sábado, dezembro 31, 2016

NOVIDADES TITANICFANS DEZEMBRO

NOVIDADES DO TITANICFANS 
EM DEZEMBRO FOI ASSIM 
Réplica do Titanic Uma réplica em tamanho real do Titanic, o transatlântico que naufragou em 1912 causando a morte de mais de 1.500 pessoas, começou a ser construído na província central de Sichuan, na China.
Titanic Este Natal Depois de muitos anos sem passar na televisão em Portugal, a estação de televisão portuguesa SIC anuncia para este Natal sob o tema NATAL SEMPRE ENCANTADO SIC, o filme Titanic de James Cameron. 
Bernard Fox Faleceu o actor Bernard Fox, o Coronel Archibald Gracie no Titanic de James Cameron. A nossa merecida homenagem ao actor.
O Natal e o Titanic O Titanic está associado ao Natal de forma inevitável, seja pelo consumismo que se assiste por estes tempos, quer por histórias que se contam sobre aqueles que de alguma forma ficaram marcados com aquele navio. 
The Unsinkable Molly Brown Um dia após falecer a sua filha, a actriz Carrie Fisher (a princesa Leia de Star Wars), Debbie Reynolds também nos deixou aos 84 anos. Poucos conhecem a sua ligação ao Titanic. 
"TO MAKING IT COUNT!" 

quinta-feira, dezembro 29, 2016

THE UNSINKABLE MOLLY BROWN

DEBBIE REYNOLDS 
Um dia após falecer a sua filha, a actriz Carrie Fisher (a princesa Leia de Star Wars), Debbie Reynolds também nos deixou aos 84 anos. Poucos conhecem a sua ligação ao Titanic. Foi a protagonista do filme musical The Unsinkable Molly Brown, filme de Charles Walters de 1964 que retratava a vida da sobrevivente do Titanic Margaret Brown. Foi devido a este filme que a ideia de que Margaret Brown era chamada de Molly em 1912 se difundiu, erro que James Cameron levou para o seu filme em 1997. A nossa sincera homenagem.

sábado, dezembro 24, 2016

O NATAL E O TITANIC

O NATAL E O TITANIC
O Titanic está associado ao Natal de forma inevitável, seja pelo consumismo que se assiste por estes tempos, quer por histórias que se contam sobre aqueles que de alguma forma ficaram marcados com aquele navio. Mas se Titanic no Natal de hoje é consumismo, em tempos foi uma época especial para as pessoas que a ele ficaram ligadas, como é o caso de alguns sobreviventes do Titanic. Aqui ficam algumas histórias "titanicas" de Natal, e aproveitamos este post para desejar a todos um Santo Natal com muito amor e alegria...
A passageira de primeira-classe Margaretta Spedden em 1913, escreveu uma história para oferecer no Natal ao seu filho Robert Douglas. "My Story" (Minha História) era contada através dos olhos do seu urso polar de brinquedo, e descrevia o seu fabrico, a loja onde passou até ser comprado pela família Spedden, a sua viagem pela Europa, a viagem no Titanic em que Douglas Spedden ficava no cimo da entrada para a grande escadaria, e simplesmente largava o seu pequeno urso pelo fosso das escadas, vendo-o cair os cinco conveses abaixo até ao deque E, depois descia rapidamente os cinco andares para ir buscar o seu urso, voltava a subir até ao convés A e repetia a façanha de novo,  o afundamento do Titanic e o resgate das águas (saiba mais em Polar o Urso do Titanic). 
Margaret Brown, a conhecida Molly, teve como último ato de caridade, dar de presente de Natal às crianças pobres de Leadville, Colorado, botas e roupas de lã, mas não sobreviveu para ver o seu sobrinho distribuir os presentes pelas crianças nesse Natal de 1932. Outra história de Natal é a do sobrevivente Jones que era marinheiro de convés no Titanic. Jones tinha 32 anos, o capitão ordenou que ele ficasse com o bote 8, ele presenciou as mulheres se recusando a embarcar, inclusive a Sra e o Sr Strauss. O bote 8 foi descido com ele, três criados de bordo e cerca de 35 mulheres, entre essas mulheres estava a Condessa de Rothes e a sua prima Gladys Cherry. 
Após o afundamento, ambos queriam voltar atrás para resgatar alguém com vida, mas as restantes mulheres se recusaram a fazê-lo. Jones sentiu grande admiração pelo pulso firme com que a Condessa reagiu à situação, incentivando as outras mulheres a remar. De tal forma que um tempo depois ele retirou o número 8 do bote e ofereceu-o à Condessa numa moldura, ela e sua prima por sua vez todos os natais lhe escreveram uma carta (pode saber mais em pormenor em Jones e a Condessa de Rothes). Não era por acaso que esta troca de correspondência acontecia, a Condessa fazia anos no dia de Natal, por isso o seu segundo nome Noël.
Para ela e mais cerca de 15 passageiros do Titanic esta época foi marcante por nascimentos, casamentos e falecimentos.
No dia 24 de Dezembro:
1868 - Nasce Samuel Emest Hemming, estivador do Titanic e sobrevivente.
1870 - Nasce Iisakki Antino Äijö Nirva, passageiro de 3ª classe, falecido no Titanic.
1892 - Nasce John Borland Jr. Thayer passageiro e sobrevivente de primeira classe, filho de John Borland Thayer e Marian Longstreth Thayer em Philadelphia, Pennsylvania, Estados Unidos da América.
1902 - Casam-se os passageiros de terceira-classe Andrew Emslie Johnston e Eliza Watson, na Igreja Persbiteriana Liberdade Unida em Alexandria perto de Glasgow, Escócia, Reino Unido.
1932 - Peter Dennis Daly passageiro de primeira-classe falece de causas naturais em Lima, Peru aos 72 anos.
1934 - Martha Stephenson passageira de primeira-classe morre de ataque de coração / doença em Haverford, Pennsylvania,  Estados Unidos da América aos 74 anos de idade. 
No dia 25 de Dezembro: 
1864 - Nasce o passageiro de segunda-classe Benjamin Hart, falecido no Titanic. 
1869 - Nasce Christopher Head passageiro de primeira-classe, falecido no Titanic. 
1872 - Nasce a passageira de terceira-classe Alfrida Konstantia Brogren Andersson filha de Anna Lovisa Brogren em Kisa, Östergötland, Suécia, faleceu no Titanic. 
1878 - Nasce Lucy Noël Martha, Countess de Rothes filha de Thomas Dyer-Edwardes e Clementina Georgina Lucy Dyer-Edwardes em Kensington, Londres, Inglaterra, Reino Unido. 
1882 - Casa-se Frederick William Blainey Shellard passageiro de terceira-classe com Mary Harriet Greenham, que não estava a bordo do Titanic. Shellard não sobreviveu ao naufrágio. 
1883 - Nasce Albert Harry Copperthwait, fogueiro do Titanic, filho de Arthur Flint Copperthwait e Clara Carter, em Southampton, Hampshire, Inglaterra, Reino Unido. 
1891 - Nasce Christopher William Light, fogueiro do Titanic, filho de James John Light e Annie Emma Nicholas em Southampton, Hampshire, Inglaterra, Reino Unido. 
1895 - Nasce Thamine "Thelma" Thomas passageira de terceira-classe no Libano, faleceu no Titanic. 
1955 - Annie Moore Ward passageira de primeira-classe faleceu com 81 anos. 
1957 - William Loch "Willie" Coutts passageiro de terceira-classe falece em Steubenville, Ohio, Estados Unidos com 55 anos de idade.

quinta-feira, dezembro 15, 2016

BERNARD FOX

BERNARD FOX 
Faleceu o actor Bernard Fox, o Coronel Archibald Gracie no Titanic de James Cameron. Fox já tinha participado noutro filme do Titanic em 1958 A Night to Remember como o vigia Frederick Fleet gritanto:"Icebergue! Mesmo em frente!". Faleceu com 89 anos. A nossa merecida homenagem ao actor.

domingo, dezembro 11, 2016

TITANIC ESTE NATAL

NATAL SEMPRE ENCANTADO 
Depois de muitos anos sem passar na televisão em Portugal, a estação de televisão portuguesa SIC anuncia para este Natal sob o tema NATAL SEMPRE ENCANTADO SIC, o filme Titanic de James Cameron. Ainda sem informações adicionais, mas já garantida a sua exibição na quadra natalícia, Titanic celebra este mês, 19 anos de sua estreia no cinema! Um dos maiores êxitos do cinema volta a passar na tv portuguesa este Natal! A não perder!

sábado, dezembro 03, 2016

RÉPLICA DO TITANIC

RÉPLICA DO TITANIC 
Uma réplica em tamanho real do Titanic, o transatlântico que naufragou em 1912 causando a morte de mais de 1.500 pessoas, começou a ser construído na província central de Sichuan, na China, onde seus promotores esperam que se transforme em um atrativo turístico, informou nesta quinta-feira (1º) a imprensa local.
O navio, com os mesmos 270 metros de comprimento e 28 de largura que o original, será colocado em um reservatório da cidade de Daying, onde permanecerá atracado permanentemente, e fará parte do resort turístico de luxo Seven Star International, destacou a agência oficial "Xinhua".
Construção da réplica do Titanic em Daying, província de Sichuan. (Foto: Reuters) Construção da réplica do Titanic em Daying, província de Sichuan. (Foto: Reuters)
Construção da réplica do Titanic em Daying, província de Sichuan. (Foto: Reuters)
A construtora da embarcação, Wuchang Shipbuilding Industry Corporation, prometeu que o navio será fiel ao projeto do Titanic original e contará como este com sala de festas, teatro, piscina e quartos de primeira classe, nos quais se tentará recriar o estilo de vida dos passageiros da época.
Quando as obras do novo navio terminarem, algo que se prevê em meados de 2019, os promotores da obra farão em seu interior festas de época e banquetes, nos quais o menu deve ser muito similar ao servido no Titanic em 1912, embora como concessão à modernidade a embarcação contará com conexão wifi.
A obra, que contou com a assessoria de projetistas britânicos e americanos, custará 1 bilhão de iuanes (US$ 145 milhões).
Construção da réplica do Titanic. (Foto: Reuters) Construção da réplica do Titanic. (Foto: Reuters)
Construção da réplica do Titanic. (Foto: Reuters)
O jornal "South China Morning Post" antecipou, além disso, que os turistas que visitam o novo navio poderão participar de simulações que através de novas tecnologias vão lhes permitir "experimentar um pouco do horror" que os viajantes viveram naquela noite do dia 14 de abril de 1912, na qual o Titanic afundou após se chocar com um iceberg no Atlântico norte.
Uma noite nos quartos mais baratos do novo navio custará ao redor de 3.000 iuanes (cerca de US$ 430), enquanto para pernoitar nos camarotes mais luxuosos o hóspede terá que pagar centenas de milhares de iuanes (dezenas de milhares de dólares), anunciou o jornal de Hong Kong.
A história do Titanic é muito popular na China, especialmente por causa do sucesso que o filme homônimo de James Cameron teve entre os espectadores chineses, sobretudo por sua versão remasterizada em 3D, que estreou em 2012 - no centenário do naufrágio - e que teve uma bilheteria tão grande no gigante asiático quanto nos EUA.
Essa popularidade encorajou a construção da réplica, embora o projeto, que a princípio ia começar em 2013, atrasou alguns anos, por razões não reveladas.
In http://g1.globo.com/

quarta-feira, novembro 30, 2016

NOVIDADES TITANICFANS NOVEMBRO

NOVIDADES DO TITANICFANS 
EM NOVEMBRO FOI ASSIM 
Titanic Vinil Para os coleccionadores e amantes do vinil e do Titanic é mais um item a adquirir pois tem edição limitada a 1500 cópias em "gold vinil". 
Foto do Titanic Não existe nenhuma fotografia conhecida do Titanic em pleno oceano, depois da sua última foto deixando Queenstown, mas... 
100 ANOS BRITANNIC Terça-feira, 21 de Novembro de 1916. O Britannic estava navegando pelo Canal de Kea no mar Egeu, em plena Primeira Guerra Mundial. Perto das 8:00 da manhã, uma tremenda explosão golpeou o Britannic, adornou e começou afundar muito depressa pela proa. 
NOVO DOCUMENTÁRIO BRITANNIC A britânica BBC2 e a BBC da Irlanda do Norte encomendaram ao produtor da 360Production, em Londres e na Irlanda do Norte, o desenvolvimento de um docudrama centenário sobre o naufrágio do navio irmão do Titanic, o HMHS Britannic.
"TO MAKING IT COUNT!" 

domingo, novembro 27, 2016

NOVO DOCUMENTÁRIO BRITANNIC

NOVO DOCUMENTÁRIO BRITANNIC 
A britânica BBC2 e a BBC da Irlanda do Norte encomendaram ao produtor da 360Production, em Londres e na Irlanda do Norte, o desenvolvimento de um docudrama centenário sobre o naufrágio do navio irmão do Titanic, o HMHS Britannic.
Tragic Twin: The Britannic Disaster vai explorar como e por que o navio afundou três vezes mais depressa - num total de 55 minutos - do que o Titanic, que afundou em Abril de 1912 no Oceano Atlântico Norte, no quarto dia da viagem inaugural de Southampton para Nova Iorque.
Apresentado por Kate Humble e Andy Torbet (na foto), o filme utiliza relatos de testemunhas oculares, bem como diários e cartas inéditos de sobreviventes da tragédia do Britannic para trazer de volta a viagem fatídica quando o navio, servindo como um navio hospital, foi atingido por uma mina subaquática ao largo da ilha grega de Kea durante a Primeira Guerra Mundial, matando 30 pessoas. Mais de 1000 pessoas sobreviveram ao ataque.
O filme também acompanhará Torbet enquanto mergulha debaixo de água para investigar o naufrágio na Grécia, enquanto Humble se aventura em Belfast para localizar alguns dos descendentes de sobreviventes para compartilhar as suas histórias.
Renny Bartlett é produtor e diretor, com Emma Parkins da 360Production e Justin Hardy como produtores executivos. A BBC tem a eu cargo os editores Justin Binding e Diene Petterle para elaborarem o documentário.
Tragic Twin: The Britannic Disaster deve estrear dia 5 de Dezembro.

segunda-feira, novembro 21, 2016

100 ANOS DO NAUFRÁGIO DO BRITANNIC

100 ANOS DO NAUFRÁGIO DO BRITANNIC 
O Britannic partiu de Southampton num domingo, dia 12 de Novembro de 1916. Ele não levava nenhum "passageiro". No dia 17 de novembro de 1916, chegou a Nápoles, para abastecer e partir no sábado, mas uma tempestade feroz atrasou a sua partida.
Terça-feira, 21 de Novembro de 1916. O Britannic estava navegando pelo Canal de Kea no mar Egeu, em plena Primeira Guerra Mundial. Perto das 8:00 da manhã, uma tremenda explosão golpeou o Britannic, adornou e começou afundar muito depressa pela proa. O Capitão Bartlett experimentou encalhar o Britannic na Ilha de Kea, mas não teve sucesso. Em 55 minutos, o maior transatlântico da Inglaterra, com apenas 351 dias de vida, afundou. A explosão ocorreu aparentemente entre a 2ª e a 3ª antepara a prova de água e a antepara 2 e 1 também foram danificadas. Ao mesmo tempo, começou a fazer água na sala de caldeiras 5 e 6. Este era asperamente o mesmo dano que levou seu irmão, o Titanic, a afundar.
Infelizmente 30 pessoas morreram na ocasião. A maioria destas mortes ocorreu quando os hélices emergiram das águas e sugou alguns barcos salva-vidas. Os motores ainda estavam em funcionamento, pois na correria de tentar encalhar o navio, esqueceram de parar os motores.
O Britannic está tombado de lado a apenas 350 pés (107m) de profundidade. Tão raso que a proa bateu no fundo antes dele afundar totalmente, e devido ao imenso peso do navio a proa se retorceu toda. Ele foi descoberto em 1976 em uma Exploração dirigida pelo oceanógrafo Jacques Cousteau.
É fácil distinguir o Britannic de seus irmãos, devido aos gigantescos turcos de barco salva-vidas, e também porque a maioria das fotografias suas mostram ele todo pintado de branco com uma faixa verde pintada no casco de proa a popa, separada apenas por 3 grandes cruzes vermelhas de cada lado, designando-o como um navio hospital. O HMHS Britannic nunca chegou a receber um centavo para transportar um passageiro.
O Britannic é hoje o maior transatlântico naufragado.
Mortos no naufrágio do HMHS Britannic: Arthur Binks / Arthur Dennis / Charles C. S. Garland / Charles J. D. Phillips / Frank Joseph Earley / G. Philps / George De Lara Honeycott / George James Bostock / George Sherrin / George William Godwin / George William King / Henry Freebury / Henry James Toogood / James Patrick Rice / John Cropper / John George McFeat / Joseph Brown / Leonard George / Leonard Smith / Percival W. E. White / Pownall Gillespie / Robert Charles Babey / Thomas A. Crawford / Thomas Francis Tully / Thomas Jones / Thomas Taylor McDonald / Walter Jenkins / William Sharpe / William Smith / William Stone.

terça-feira, novembro 15, 2016

FOTO DO TITANIC?

FOTO DO TITANIC? 
Não existe nenhuma fotografia conhecida do Titanic em pleno oceano, depois da sua última foto deixando Queenstown, mas... esta foto (provavelmente uma montagem) mostra o Titanic visto a partir de outro navio de passagem. E vocês o que pensam desta imagem? 

domingo, novembro 06, 2016

TITANIC VINIL

TITANIC SOUNDTRACK EM VERSÃO VINIL 
Para os coleccionadores e amantes do vinil e do Titanic é mais um item a adquirir pois tem edição limitada a 1500 cópias em "gold vinil". É a primeira vez que Titanic ganha a sua trilha sonora em formato vinil. O duplo LP traz a banda sonora em 4 partes, um pequeno livro de 8 páginas, um poster do filme e uma réplica de um jornal da época. Podem obter mais informações clicando aqui.

segunda-feira, outubro 31, 2016

NOVIDADES TITANICFANS OUTUBRO

NOVIDADES DO TITANICFANS 
EM OUTUBRO FOI ASSIM 
Titanic em 2030 Será inevitável que o Titanic acabe por desaparecer completamente, mas tão cedo assim era algo inesperado. 
O Primeiro Filme do Titanic Saved From the Titanic (traduzido literalmente para o português como Salva do Titanic), e conhecido no Reino Unido como A Survivor From the Titanic (Uma Sobrevivente do Titanic, na tradução literal) foi um filme mudo de curta metragem, do genero documentário, estreado a 14 de Maio de 1912. 
Música do Trailer Titanic Algo que não se vê muito nos filmes, é o facto de James Horner ter composto uma peça original para o trailer de cinema baseado nos próprios temas do filme. 
"TO MAKING IT COUNT!" 

domingo, outubro 23, 2016

MÚSICA DO TRAILER TITANIC

MÚSICA DO TRAILER TITANIC 
Este foi um dos trailers que passou nas salas de cinema em 1997 e na tv em apresentação de estreia do filme Titanic. Os efeitos especiais de vanguarda para a época ainda conseguem fascinar e tornar reais as cenas mais dramáticas. Em 23 de Outubro de 1998, era lançado o VHS do filme com grande afluência de fanáticos que queria ver o filme em suas casas.
Algo que não se vê muito nos filmes, é o facto de James Horner ter composto uma peça original para o trailer de cinema baseado nos próprios temas do filme. (A maioria dos filmes de hoje têm uma música especial para o trailer composta por empresas de produção especializadas e, a menos que seja uma grande franquia como Star Wars ou Harry Potter, esta não inclui parte dos temas compostos para o filme.) A música para o trailer que foi produzida poderia ter sido usada sem um único corte. Contudo no final, apenas uma parte da música foi usada para a primeira parte do trailer. A segunda parte com início aos 2:10 vem de outra trilha sonora marcante de James Horner, "Courage Under Fire". O trecho da trilha sonora desse filme usado para a segunda parte do trailer de Titanic pertence ao tema, "Al bathra ", que tem tanta semelhança com Titanic que "Al Bathra" na verdade é mencionado como um título alternativo para Titanic na base de dados da American Society of Composers, Authors and Publishers. 

quarta-feira, outubro 19, 2016

O PRIMEIRO FILME DO TITANIC

O PRIMEIRO FILME DO TITANIC 
Saved From the Titanic (traduzido literalmente para o português como Salva do Titanic), e conhecido no Reino Unido como A Survivor From the Titanic (Uma Sobrevivente do Titanic, na tradução literal) foi um filme mudo de curta metragem, do genero documentário, estreado a 14 de Maio de 1912. É protagonizado por Dorothy Gibson, uma sobrevivente do naufrágio do Titanic, e dirigido por Étienne Arnaud. O roteiro foi da própria Dorothy.
O filme foi realizado em menos de duas semanas, a preto e branco, mas com algumas cenas a cor. Hoje é considerado perdido. As suas únicas cópias foram destruídas num incêndio nos Estudios Éclair, em 1914.
Foi uma das primeiras produções a usar cor. Apesar de ter sido filmado a preto e branco na sua maioria, duas cenas foram gravadas em Kinemacolor: a cena em que Dorothy regressa para junto de seus pais depois de ser considerada morta e a cena final, em que o seu pai oferece a filha em casamento a um homem.

sábado, outubro 08, 2016

TITANIC EM 2030

O TITANIC TERÁ O SEU FIM EM 2030 
O Titanic encontra-se a cerca de 3.800 metros abaixo da superfície do Oceano Atlântico Norte desde que atingiu o iceberg e afundou-se em 1912. Julgava-se que graças à profundidade do naufrágio, que este teria ficado bem preservado, até que finalmente foi descoberto em 1985. No entanto, passados que estão mais de 30 anos desde a sua descoberta, os cientistas acreditam que o Titanic não tem muito mais tempo de vida.
Apesar da deterioração do navio ter abrandado bastante devido ao ambiente que existe dentro do naufrágio, em 2010, uma proteobactéria foi descoberta em pedaços de ferrugem recuperados a partir do local do Titanic. Foi apropriadamente chamada de HALOMONAS TITANICAE, e a sua presença e sobrevivência significa que o naufrágio do Titanic está a ser comido progressivamente. As estimativas actuais prevêem que em 2030 veremos uma deterioração total da embarcação.
A corrosão que irá fazer desaparecer o Titanic do oceano dentro de 14 anos tem vindo a acontecer graças a uma surpreendente adaptação evolutiva sofrida pela bactéria titanicae Halomonas. Ela tem evoluído para poder regular a salinidade da água que existe no interior e, por conseguinte, sobrevive e prospera em condições submersas muito duras.
A sua sobrevivência resume-se a um osmólito que a bactéria produz chamado ectoine. Os osmólitos ajudam a manter o equilíbrio de fluidos e o volume celular das bactérias, e, neste caso, permite que a HALOMONAS TITANICAE lide com concentrações de sal da água do mar de até 25%. A salinidade da água onde o Titanic se encontra é de apenas 3,5%, por isso a vida é relativamente fácil para a titanicae.
Será inevitável que o Titanic acabe por desaparecer completamente, mas tão cedo assim era algo inesperado. Mas com a quantidade de conteúdos que existem em torno do naufrágio, e, claro, a existência do filme de James Cameron, jamais será possível esquecer este maravilhoso transatlântico.

sexta-feira, setembro 30, 2016

NOVIDADES TITANICFANS SETEMBRO

NOVIDADES DO TITANICFANS 
EM SETEMBRO FOI ASSIM 
1 de Setembro de 19851 de Setembro de 1985: O TITANIC foi descoberto por Jean-Louis Michel e Robert Ballard. A equipe de Ballard detectou o primeiro sinal dos destroços do Titanic à 1h da manhã desse dia. 
O Japonês do Titanic Masabumi Hosono (Masabumi Hosono, 細 野 正文), era um oficial japonês que nasceu em 1870 e morreu em 1939, quando tinha 69 anos. Será lembrado por ser o único passageiro japonês no RMS Titanic, e também por ter sobrevivido ao incidente. 
A Colisão do Olympic Depois de apenas três meses de serviço na linha atlântica, em 20 de Setembro de 1911, uma quarta-feira, o Olympic teve de permanecer desarmado durante seis meses, em consequência de um choque com um navio militar da frota britânica. 
O Real Coração do Oceano Titanic de James Cameron apresenta um romance proibido e um colar magnífico conhecido como o "Coração do Oceano", este pormenor foi adicionado ao filme para o tornar mais interessante. Mas o Titanic foi palco de uma história muito semelhante, com um casal que embarcou a bordo do navio com o falso nome Sr e Sra Marshall.
"TO MAKING IT COUNT!" 

sábado, setembro 24, 2016

O REAL CORAÇÃO DO OCEANO

A HISTÓRIA DA SAFIRA 
Esta é uma das 29 cenas excluídas que se encontram no dvd especial lançado em 2005. Quando o oficial Lowe retornou ao local do naufrágio em busca de alguém ainda vivo, deparou-se com tantos corpos que era difícil passar por eles sem lhes tocar. Pessoas de todas as classes com histórias e segredos que levaram consigo para o fundo. 
Titanic de James Cameron apresenta um romance proibido e um colar magnífico conhecido como o "Coração do Oceano", este pormenor foi adicionado ao filme para o tornar mais interessante. Mas o Titanic foi palco de uma história muito semelhante, com um casal que embarcou a bordo do navio com o falso nome Sr e Sra Marshall. Um casal misterioso de 2ª classe, recatado em que se percebia a diferença de idades entre os dois. Os seus nomes eram Henry Morley de 40 anos, dono de uma loja de doces em Worcester, Inglaterra, e Kate com 19 anos que tinha sido contratada para ser a sua assistente de balcão. 
Em pouco tempo, as coisas foram além da relação profissional e Morley começou a fazer planos para deixar a sua esposa e filha para ficar com a sua amante Kate. O casal preparou tudo para fugir a bordo do Titanic e começar uma nova vida na Califórnia. A bordo, Morley ofereceu a Kate Florence Philips um valioso colar de safira. Após o acidente com o iceberg, Kate embarcou no último salva-vidas. Morley não teve tanta sorte. Exactamente nove meses depois da tragédia, Kate deu à luz uma menina chamada Ellen. 
Em 1989, a história de Ellen ficou conhecida depois que visitou o escritório da Worcester News, procurando por uma imagem do seu pai. O jornal tinha publicado anteriormente um artigo contendo detalhes das vítimas de Worcester a bordo do Titanic e Ellen com 76 anos chorou enquanto segurava a fotografia do seu pai Henry. Ela também relatou a história da sua mãe, e revelou que ela ainda tinha o colar de safira de Kate, bem como uma chave da cabine do Titanic. Em 2012, a neta de Ellen, Beverley Farmer, e a bisneta de Morley, Deborah Allen, realizaram uma reunião para marcar o 100º aniversário do desastre do Titanic.

domingo, setembro 18, 2016

A COLISÃO DO OLYMPIC

O OLYMPIC CHOCA COM O HAWKE 
Depois de apenas três meses de serviço na linha atlântica, em 20 de Setembro de 1911, uma quarta-feira, o Olympic teve de permanecer desarmado durante seis meses, em consequência de um choque com um navio militar da frota britânica.
O Olympic acabava de deixar Southampton e contornava a baía de Thorn Knoll, quando avistou, a duas milhas de distância, o cruzeiro HMS Hawke, procedente de Solent, que voltava à base de Portsmouth depois de realizar alguns testes de máquinas a três quintos de potência, com os motores a 82 rotações. Rapidamente, as duas embarcações navegavam em rota de colisão e, apesar das manobras junto ao leme, o choque entre elas causou sérios danos a ambas. As conseqüências da colisão foram muito além dos danos sofridos no choque e maiores ainda do que a necessidade de se determinar qual dos dois navios era o culpado pelas avarias, pois o ocorrido fora sentido inclusive em Belfast, onde os prazos de trabalho do Titanic sofreram uma brusca e inesperada interrupção. Três horas e dez minutos depois do choque, Ismay enviou um telegrama de Liverpool ao almirantado de Londres para informar sobre a colisão e para pedir que a base naval de Portsmouth oferecesse ao transatlântico da White Star toda a assistência necessária. Porém, o Olympic prescindiu de ajuda e, embora gravemente danificado, ancorou em Cowes, onde esperou a maré subir para entrar no porto de Southampton com apenas um motor.
No dia que se seguiu ao acidente, a casa Ocean Stream Navigation, proprietária da White Star Line, pleiteou uma indemnização pelos danos sofridos e, como não podia enfrentar directamente o almirantado, que gozava do benefício de imunidade, levou a julgamento o capitão do cruzeiro da Marinha Real, William Frederick Blunt. O almirantado respondeu com um pedido de indemnização contra a White Star Line pelos danos sofridos no Hawke. Consequentemente, os dois processos foram unificados na secção do Supremo Tribunal, presidida por sir Samuel Evans. Embora se tratasse apenas de uma compensação pelos bens materiais, pois não havia mortos ou feridos, uma causa que tratasse de problemas entre um navio de guerra e a maior e mais luxuosa embarcação do mundo não poderia ser conduzida como um assunto rotineiro. A própria escolha dos advogados mostrava que as duas partes em litígio pretendiam esgotar todos os recursos.
O representante legal do almirantado foi o parlamentário sir Rufus Isaacs, segundo fiscal geral, cujo assistente era Butler Aspinall, conselheiro da Coroa. Na qualidade de presidente da White Star Line, Ismay preferiu ser representado por F. Laing, um famoso advogado de inquestionável experiência e também conselheiro da Coroa.

sexta-feira, setembro 09, 2016

O JAPONÊS DO TITANIC

O JAPONÊS DO TITANIC 
Masabumi Hosono (Masabumi Hosono, 細 野 正文), era um oficial japonês que nasceu em 1870 e morreu em 1939, quando tinha 69 anos. Será lembrado por ser o único passageiro japonês no RMS Titanic, e também por ter sobrevivido ao incidente. Mas, acima de tudo, será lembrado na terra do sol nascente como um covarde por não ter ido para o fundo com o navio. Com 42 anos Hosono era funcionário público que trabalha para o Ministério dos Transportes japonês. Tinha sido enviado para diferentes países para investigar os sistemas ferroviários do Estado. Na viagem de regresso, Hosono encontrou-se em Londres, onde permaneceu por um curto espaço de tempo e depois seguiu para Southampton, onde embarcou no Titanic em 10 de Abril, 1912 como passageiro de segunda classe. Na noite de 14 para 15 Abril foi despertado por um membro da tripulação do navio. Quando ele entrou no convés, mesmo sem saber exatamente o que estava a acontecer, foi bloqueado, por não ser permitido no convés pessoas que não eram de primeira classe. Com o passar do tempo, ele conseguiu subir ao convés, onde viu com horror que os foguetes de emergência estavam a ser disparados incessantemente: "A toda a hora os foguetes de emergência eram disparados no ar de forma constante, e os terríveis flashes azuis e os ruídos eram simplesmente aterrorizantes, eu não poderia de modo algum afastar o sentimento pleno de horror e desolação. "
Hosono viu os botes salva-vidas partirem deixando a morte certa e iminente no navio. "Eu estava profundamente devastado e achava que nunca seria capaz de ver a minha amada esposa e filhos, pois não havia outra alternativa para mim se não compartilhar o mesmo destino que o Titanic". Hosono observou como cada vez menos botes salva-vidas restavam: "tentei preparar-me para os últimos momentos sem agitação, tornando a ideia de terminar sem constrangimento, como um bom japonês. Ainda assim, eu me vi a olhar e a esperar por qualquer oportunidade possível de sobreviver.
Hosono viu um bote salva-vidas cheio, e um oficial gritou: "há espaço para mais dois", assim um homem saltou a bordo. Hosono vendo isto fez a mesma coisa. "Felizmente, os homens encarregados do barco estavam ocupados com outras funções e não prestaram muita atenção em mim e tambéma noite escura ajudou para que eles não vissem se eu era um homem ou uma mulher." Por volta das 08:00 de 15 de Abril os passageiros  do barco salva-vidas foram resgatados pela RMS Carpathia.
Masabumi Hosono salvou-se para ver a sua esposa e filhos, mas isto teve consequências terríveis no seu país, quando a história do homem começou a ser conhecida: Perdeu o emprego como oficial e foi marcado como um covarde pela imprensa japonesa. Acabou por se tornar um pária e motivo de um ostracismo total. Foi assim tão severamente criticado porque, de acordo com o ponto de vista japonês, tinha traído o "espírito" do sacrifício do samurai.
Alguns anos mais tarde, o Ministério novamente o contratou por ser alguém insubstituível; mas a honra da família não foi restaurada até que tenha publicado no final dos anos 90, uma carta que Hosono escreveu, quando o naufrágio do Titanic voltou com o filme de sucesso dirigido por James Cameron.

quinta-feira, setembro 01, 2016

1 SETEMBRO 1985

1 DE SETEMBRO DE 1985 
1 de Setembro de 1985: O TITANIC foi descoberto por Jean-Louis Michel e Robert Ballard. A equipe de Ballard detectou o primeiro sinal dos destroços do Titanic à 1h da manhã desse dia. De 9 de Julho a 7 de Agosto, a bordo do Le Surôit, a expe­dição franco-norte-americana liderada pelo Dr. Robert Ballard (Woods Hole Oceanographic Institution) e Jean-Louis Michel (Institute Français de Recherches pour l'Exploitation des Mers - IFREMER) procura o ponto do naufrágio, delimitando uma área de 260km². As operações são suspensas devido ao mau tempo. Os mesmos investigadores retomam ao Atlântico Norte, em expedição que começa a 22 de Agosto e termina a 4 de Setembro. Operando um sonar e o submergível não tripulado Argo, dirigido por controle remoto e dotado de câmara de vídeo que transmite as imagens por um cabo de fibra ótica, Ballard explora 80% da área anteriormente delimitada e, à uma hora da madrugada de 1º de Setembro, descobre os restos do Titanic a quase quatro kilometros de profundidade, 560km a sudeste de Terra Nova e a 1.600km de Nova York. A primeira visão de Ballard é uma das caldeiras. Os detritos se espalham em área de 2,6km². A pressão, nessa profundidade, é de 400kg por cm². O jornal britânico The Observer publicou a história no mesmo dia. Como os fusos horários eram diferentes, isso quer dizer que a historia deve ter sido imprensa no mínimo oito horas antes da descoberta! Será que alguém sempre soube onde estava o Titanic? Abaixo segue a lista de sobreviventes do Titanic que viram a notícia nesse dia e viram novamente o navio 73 anos e 6 meses depois de o terem visto pela última vez em Abril de 1912.
Eileen Lenox-Conyngham (desembarcou em Cherbourg em 10/4/1912);
Millvina Dean
Bertram Dean
Barbara West (Dainton)
Eva Hart 
Ruth Becker (Blanchard)
Alden Caldwell 
John Ryerson 
Lillian Asplund
Winifred Quick (Van Tongerloo)
Edith Brown (Haisman) 
Michel Navratil 
Hjalmar (Agnes Charlotta Bengtsson) Sandström 
Beatrice Sandstrom (filha de Agnes Sandström)
Louise Kink (Pope) 
Eleanor Schuman 
Louise LaRoche 
Marjorie Newell (Robb) 
Frank Aks 
Marshall Brines Drew

quarta-feira, agosto 31, 2016

NOVIDADES TITANICFANS AGOSTO

NOVIDADES DO TITANICFANS 
EM AGOSTO FOI ASSIM 
Um Sobrevivente OlímpicoRichard, mais conhecido como Dick, era um famoso tenista norte-americano. Após salvarem o homem que estava trancado na cabine, pai e filho subiram ao convés para buscar abrigo em um bote salva-vidas.
O Titanic e Os Jogos Olímpicos Há 104 anos atrás a V Edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna aconteceram em Estocolmo, na Suécia.
TITANICFANS 11º AniversárioFoi há 11 anos que este projeto nasceu, sem grandes espetativas, fomos crescendo, criando laços e parcerias. 
Titanic Live de Regresso Titanic Live estará de regresso ao Royal Albert Hall, dando continuidade ao espetáculo que aconteceu em 2015, para celebrar o 20º aniversário do lançamento do filme. 

"TO MAKING IT COUNT!" 

sexta-feira, agosto 26, 2016

TITANIC LIVE DE REGRESSO

TITANIC LIVE DE REGRESSO 
Titanic Live estará de regresso ao Royal Albert Hall, dando continuidade ao espetáculo que aconteceu em 2015, para celebrar o 20º aniversário do lançamento do filme. Depois da morte trágica de James Horner quando o espetáculo ainda decorria nas salas da Europa, o evento estará de volta em 2017, onde poderemos ver em alta definição o filme completo, acompanhado por uma orquestra que tocará as banda sonora do filme nas partes que estas surgem. A responsabilidade sonora ficará a cargo da Royal Philharmonic Concert Orchestra conduzida por Ludwig Wicki.

quinta-feira, agosto 18, 2016

TITANICFANS 11 ANOS

TITANICFANS 11º ANIVERSÁRIO 
Foi há 11 anos que este projeto nasceu, sem grandes espetativas, fomos crescendo, criando laços e parcerias. Hoje chegamos aos 11 anos! Quase dois milhões de acessos, cerca de mil postagens. Conto convosco para continuarmos por mais tempo. Relembre AQUI o primeiro post de 18 de Agosto de 2005! To Make Each Day Count! 

sábado, agosto 13, 2016

O TITANIC E OS JOGOS OLIMPICOS

 O TITANIC E OS JOGOS OLIMPICOS
Há 104 anos atrás a V Edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna aconteceram em Estocolmo, na Suécia. Embalados pelo espírito olímpico que se vive este ano, o TitanicFans conta o sucesso dos passageiros a bordo do Titanic, quer antes e depois do naufrágio, foram vencedores de medalhas no maior evento desportivo do mundo. A primeira edição dos jogos na Era Moderna aconteceram em 1896 em Atenas, na Grécia, nascidos de um sonho há muito desejado do Barão Pierre de Coubertin, que já tinha criado o Comitê Olímpico Internacional seis anos antes para levar a cabo o evento. O evento tornou-se um sucesso, mas as edições de 1900 em Paris e de St Louis em 1904 quase ameaçaram a sua extinção com a fraca aderência de atletas e de assistência. Para ressuscitar o sucesso da primeira edição, foram lançados os Jogos Olímpicos Intercalados sediados novamente no estádio Panathinaiko em Atenas que atraíram uma vasta gama de participantes internacionais, o que gerou grande interesse público. Isto marcou o início da ascensão e popularidade que o evento tem até hoje, tal como tinha na Antiguidade Grega. Contudo, estes Jogos Intercalares não são reconhecidos oficialmente pelo Comitê Olímpico e não mais se voltaram a realizar jogos intercalados, excepto os actuais Jogos Olímpicos de Inverno. 
Sir Cosmo e sua equipe em 1908
Foi neste Jogos Olímpicos Intercalados de 1906 que Sir Cosmo Duff Gordon passageiro de primeira-classe do Titanic e tão conhecido por subornar o seu bote a não regressar para salvar pessoas no naufrágio, participou conquistando uma medalha de prata para a Grã-Bretanha na modalidade de esgrima. Em 1908, os jogos se realizaram, à semelhança dos atuais de 2012, em Londres, onde Sir Cosmo participou novamente na mesma modalidade, mas desta vez sem sucesso de medalhas (saiba mais sobre os Duff Gordon aqui). 
Richard Norris Williams, outro passageiro de primeira-classe, tinha apenas 21 anos na noite em que o Titanic se afundou e viajava com o seu pai, que viu morrer esmagado pela queda da primeira chaminé junto com John Jacob Astor e George Widener. Richard Norris Williams sobreviveu no bote A praticamente inundado de água gelada, vestindo um casaco comprido quente, e com uma garrafa de bebida no bolso, manteve-se e lutou por estar aquecido durante a noite toda.  
Williams em 1925
Em 1924 ganhou o ouro no tênis de duplas mistas nos Jogos Olímpicos realizados nesse ano em Paris, em parceria com Helen Wightman. Competiu também, mas sem sucesso nos Singulares Masculinos e duplas nos mesmos jogos.
Há centro e quatro anos, os Jogos Olímpicos de 1912 foram os primeiros a contar com equipamentos eletrónicos para marcar os tempos das provas. Essa medição foi extra-oficial e serviu como teste para futuras edições dos Jogos. O evento em Estocolmo, considerado modelo de eficiência, registou a presença de países dos cinco continentes. A capital sueca também testemunhou a estreia das mulheres nas competições de natação.
Nos Jogos, o maior destaque foi o norte-americano Jim Thorpe, vencedor do pentatlo e do decatlo com larga vantagem. Na cerimónia de premiação, o rei da Suécia referiu-se a ele como o maior atleta do mundo. Na esgrima, Otto Herschmann, então presidente do Comitê Olímpico da Áustria, conquistou a prata no sabre. Até hoje, ele é o único presidente de Comitê a ganhar uma medalha Olímpica. Estes jogos contaram com 28 países, 14 modalidades, 2407 atletas (2359 homens, 48 mulheres), 102 eventos e realizaram-se entre 29 de Junho e 22 de Julho.

sexta-feira, agosto 05, 2016

UM SOBREVIVENTE OLÍMPICO

UM SOBREVIVENTE OLÍMPICO 
Em determinado momento do épico filme “Titanic”, vencedor de 11 Oscars em 1998, um funcionário do navio ameaça multar um passageiro que quebra a porta de uma cabine para salvar um homem que tentava fugir do interior da embarcação enquanto o navio afundava. É uma cena rápida no filme. Quem a inspirou se chamava Duane Williams e seu filho, Richard Norris Williams II. Eles viajavam na primeira classe do navio na fatídica noite de 14 para 15 de abril de 1912 quando o Titanic naufragou após colidir com um iceberg. Duane era um advogado milionário da Filadélfia, Estados Unidos, e seu filho, Richard, mais conhecido como Dick, era um famoso tenista norte-americano. Após salvarem o homem que estava trancado na cabine, pai e filho subiram ao convés para buscar abrigo em um bote salva-vidas. Dick, o tenista, então com 21 anos, pulou na água congelante. Foi seguido pelo pai, 30 anos mais velho. A ideia era ir nadando até a embarcação mais próxima. Quando olhou para trás, Dick viu uma das chaminés do Titanic cair exatamente sobre o local onde o pai estava. Foi tomado pelo desespero, que não amenizou nem quando já estava são e salvo em um bote de resgate. Durante quase seis horas, Dick permaneceu com água na altura dos joelhos, ouviu de um dos médicos na embarcação que teria de amputar as duas pernas, dando o avançado grau de gangrena provocado pelo gelo. Dick recusou a amputação. E a história mostrou que ele tomou a decisão correta. Quatro meses mais tarde, lá estava Dick Williams em quadra, totalmente recuperado, para tornar-se campeão de simples do US Open. Ele foi um dos maiores tenistas da história. Venceu outras duas vezes o Grand Slam dos EUA e em Wimbledon, ambos nas duplas. Ao lado de Hazel Wightman, atingiu o auge da carreira, quando faturou a medalha de ouro nas duplas mistas nos Jogos de Paris-1924, última edição do torneio olímpico de tênis antes de a modalidade ser excluída das Olimpíadas até retornar em definitivo em Seul-1988. Entrou para o hall da fama do tênis em 1957, já aos já aos 66 anos. Morreu 11 anos depois, na Filadélfia. Durante muito tempo, sua história permaneceu sem ser contada. Mas há quatro anos, quando foram lembrados os 100 anos do naufrágio do Titanic, dois livros em inglês foram lançados: “Titanic a Tennis Story”, de Lindsay Gibbs, e “Starboard at Midnigt”, de Helen Behr. Este último narra a história de Karl e Helen Behr, avôs da autora do livro. Karl também era tenista, um dos cinco desportistas a bordo do Titanic. Ele sobreviveu ao naufrágio e encontrou-se com Dick Williams no navio de resgate, chamado Carpathia. Eles tornaram-se amigos e até disputaram Copa Davis juntos pelos Estados Unidos. Os outros três desportistas no Titanic eram Dai Bowen e Leslie Williams, pugilistas, Charles Eugene Williams, campeão do mundo de squash. Esses não tiveram a mesma sorte de Karl Behr e Dick Williams e morreram no desastre. Dos 2.2 mil passageiros, apenas 700 sobreviveram para contar a história.
Notícia retirada do site: http://blogdobrito.blogosfera.uol.com.br/

domingo, julho 31, 2016

NOVIDADES TITANICFANS JULHO

NOVIDADES DO TITANICFANS 
EM JULHO FOI ASSIM 
Titanic Poderá Ser VendidoA noticia foi avançada pelo Irish News, o naufrágio do Titanic poderá ser colocado à venda depois que a empresa que o possui ter falido. 
Os Portugueses No Titanic Parte I - "...tinha as minhas botas calçadas com os atacadores desatados, e algo as estava a puxar. (...) Era um pobre desgraçado, que me pareceu ser português; encontrou qualquer coisa a que se agarrar e como resultado as minhas botas soltaram-se."
Os Portugueses No Titanic Parte IINão se sabe exactamente como é que os quatro portugueses morreram: se ficaram a bordo do Titanic quando este se afundou, se ficaram à deriva no mar enregelados em águas à temperatura de dois graus negativos...
Novo Filme do Titanic O script irá se concentrar numa trama conspiratória envolvendo o naufrágio do navio embora ainda não se tenham mais detalhes disponíveis.

"TO MAKING IT COUNT!" 

sexta-feira, julho 22, 2016

NOVO FILME DO TITANIC

NOVO FILME DO TITANIC 
O script irá se concentrar numa trama conspiratória envolvendo o naufrágio do navio embora ainda não se tenham mais detalhes disponíveis.
A Seven Stars Entertainment, subsidiária da Sun Seven Stars Media Group, e a Peak Time Entertainment, a nova co-parceria entre os produtores Bruno Wu e Arthur Sarkissian, anunciaram o seu projeto 20 anos após o lançamento do blockbuster de 1997 Titanic.
"Titanic Code" está programado para começar a ser filmado no início de 2017 como uma produção chino-americano e será baseada num roteiro de David Marconi, que escreveu para Martin Campbell O Estrangeiro estrelado por Jackie Chan e Pierce Brosnan, que também foi produzido pela Sarkissian americana.
Esta produção original entre Wu e Sarkissian virá dar um novo ponto de vista sobre temas como conspiração, ação, romance e desastre. Os produtores disseram que em breve o filme será anunciado. Sarkissian é mais conhecido pela trilogia Rush Hour, com Chan e Chris Tucker. Um quarto filme tem-se anunciado, mas Chan não teve ainda oportunidade de filmá-lo. A Seven Stars Entertainment foi co-fundada pela magnata internacional de Hong Kong e esposa de Wu, a empresária chinesa Yang Lan.
A Seven Stars Sun Media estará envolvida na prestação de serviços assim como também no merchandising, e irá nomear uma equipa de peritos relacionados com o Titanic, especialistas em pesquisa e exploradores para tratarem da produção de um canal on-line dedicado ao tema. Existem mais de 300 milhões de buscas diárias feitas por mais de 50 milhões de pessoas sobre o Titanic.
Titanic de James Cameron foi a maior bilheteria na China atingida em 1997 a partir de sua estréia Até 2009, quando foi ultrapassado pelo épico de ficção científica de Cameron, Avatar.

sexta-feira, julho 15, 2016

OS PORTUGUESES NO TITANIC

OS PORTUGUESES QUE MORRERAM NO TITANIC 
PARTE II
Artigo da Revista Sábado da edição nº 415 de 12 de Abril de 2012.
A separação era ainda mais rígida entre os passageiros da 2.ª e da 3.ª classes, pelo que é possível que os três madeirenses nem tenham conhecido o outro português a bordo. Até ao momento também não foram encontradas imagens dos madeirenses, mas estão descritos em documentos militares consultados pela SÁBADO no Arquivo Geral do Exército.
O mais velho dos três amigos era o agricultor Manuel Gonçalves Estanislau, de 38 anos e, segundo um impresso emitido em 1895 pela comissão de recrutamento militar do concelho da Calheta, media 1,65m, tinha o rosto redondo, olhos castanhos, cabelo preto e pouca barba. Um problema de saúde identificado com o número 18 da tabela de lesões, que correspondia a deformações no tronco, levou a que fosse "julgado incapaz definitivamente" pela Junta de Inspecção para o serviço militar. 
Vivia com a mulher, Maria da Encarnação, 36 anos, e os cinco filhos, numa casa de colmo no Arco da Calheta. Os seus rendimentos provinham de um pequeno terreno, onde cultivavam batatas, abóbora, feijão e figos. Foi tirar o passaporte ao Governo Civil do Funchal no dia 30 de Março de 1912 com o objectivo de emigrar para ir trabalhar numa fábrica de algodão nos arredores de Boston, nos Estados Unidos. 
O plano previa que a família se juntasse a ele assim que houvesse condições para pagar a viagem e para viverem todos juntos. Mas a decisão de viajar contrariou a vontade da mulher, conta à SÁBADO Maria Bernardete, uma bisneta de Manuel Estanislau.
Também há uma descrição física de José Neto Jardim, numa licença passada pelo comandante militar da Madeira, que em 6 de Março de 1912 o autorizou a viajar "para os Estados Unidos da América do Norte". Tirou o passaporte cinco dias mais tarde no Governo Civil do Funchal. Este agricultor de 21 anos nascido na Calheta tinha rosto comprido, olhos castanhos, cabelo e barba pretos, nariz e boca regulares, apresentava como sinal particular o facto de ter sido vacinado e era ainda cinco centímetros mais baixo do que Manuel Estanislau – media 1,60m. 
Tinha-se casado menos de dois anos antes e deixou uma filha de 9 meses para ir trabalhar com um irmão que estava instalado como lavrador na Califórnia – o que faz supor que se iria separar do amigo Manuel Estanislau à chegada ao destino.
O terceiro companheiro de viagem era o também agricultor Domingos Fernandes Coelho, de 20 anos. Era o segundo mais novo de nove irmãos, de acordo com documentos do registo paroquial de Madalena do Mar, disponibilizados no site Encyclopedia Titanica pelos investigadores portugueses José Luís e Filipe Prista Lucas. 
Livrou-se de cumprir o serviço militar por ter hipospadia, uma malformação da uretra e do pénis que o impediria de urinar de pé. Tinha cabelo castanho-claro, rosto comprido, a sua cor de pele é descrita como "macilenta" e era o mais baixo dos três amigos: media apenas 1,55m. O Governo Civil do Funchal emitiu em seu nome um passaporte com o n.º 518. 
Os três amigos saíram do Funchal a 1 de Abril, no vapor Aragon, para Southampton, no que seria a primeira etapa para juntarem o seu nome ao dos 17 mil madeirenses que emigraram para os Estados Unidos nos primeiros 25 anos do século XX. Em Inglaterra, procuraram o primeiro navio que partisse para a América. A sua entrada no Titanic é assim "um acaso trágico", sustenta Duarte Mendonça, autor de uma tese de mestrado sobre a emigração madeirense para os EUA. "Podiam ter feito escala nos Açores [por onde passava a outra rota para a América], mas rumaram a Inglaterra. E o Titanic era o navio seguinte a zarpar", explica à SÁBADO.
Compraram os bilhetes mais baratos, para a 3.ª classe. Por 7 libras e 1 xelim, que correspondem a cerca de 660 euros 100 anos depois, os madeirenses tiveram direito a dormir em beliches, em camaratas para quatro a seis pessoas, nos pisos inferiores do navio. Passariam a maior parte do tempo no salão de 3.ª classe, onde também funcionava a enfermaria, ou na sala de fumo, que tinha um bar próprio e escarradores para os viajantes que mascavam tabaco. Era enorme o contraste com o requinte que se podia observar na 1.ª classe, onde viajavam milionários como John Jacob Astor, construtor do Hotel Waldorf Astoria, e Benjamin Guggenheim, que viajou com três empregados e a amante, uma cantora francesa.
A partir do momento em que o Titanic chocou com um icebergue, às 23h40 de 14 de Abril, os passageiros de 3.ª classe foram os primeiros a ver as camaratas inundadas. E eram os que tinham menores hipóteses de sobrevivência: por estarem nos pisos inferiores, mais longe dos terraços onde estavam os botes salva-vidas; por todos os acessos a esses terraços estarem bloqueados; por muitos deles não falarem inglês, como os três madeirenses, nem perceberem as instruções de emergência do pessoal de bordo; e ainda por terem recebido mensagens de tranquilização com o objectivo de se aguentarem nos pisos inferiores do navio até à 1h15, quando quase todos os salva-vidas já estavam em alto-mar, ocupados pelos viajantes de 1.ª e 2.ª classes. A prioridade foi dada a mulheres e crianças, mas há relatos de que muitos homens se disfarçaram com cabeleiras para iludirem os oficiais e arranjarem um lugar seguro.
Os sobreviventes que descreveram os momentos de caos que se seguiram apontaram geralmente como responsáveis "italianos", "estrangeiros" e passageiros "de aspecto mediterrâneo". Um tripulante cujo depoimento é citado no livro Os Irlandeses a Bordo do Titanic contou que ouviu um dos oficiais dar ordem de prioridade para os ingleses ("british first") no acesso aos barcos salva-vidas, em detrimento dos italianos e dos portugueses da 3.ª classe, que assim eram forçados a ficar na água. 
Este sobrevivente declarou que, naqueles últimos momentos antes de o navio colapsar, tinha visto no deck uma mulher portuguesa com três bebés – mas deverá ser um engano na nacionalidade. 
Outro relato dramático relacionado com uma portuguesa foi feito na época por uma hospedeira que conseguiu lugar no salva-vidas número 11, onde estavam 75 pessoas, 62 das quais mulheres. Descreveu o drama de uma noiva portuguesa que estava de lua-de-mel e tinha perdido o marido. Na manhã seguinte, quando apareceu o Carpathia, o navio que recolheu os sobreviventes, a noiva pensou que era o Titanic e que o seu marido estaria a salvo. Quando percebeu o equívoco, ficou de rastos. Mais uma vez, deve ter sido uma confusão com uma espanhola que seguia em viagem de núpcias e ficou viúva. 
Não se sabe exactamente como é que os quatro portugueses morreram: se ficaram a bordo do Titanic quando este se afundou, se ficaram à deriva no mar enregelados em águas à temperatura de dois graus negativos, ou se foram baleados num dos vários tiroteios que marcaram estes momentos de pânico. Os seus cadáveres nunca foram recuperados ou, se foram, não estavam em condições de ser identificados.
A viúva do madeirense mais velho, Manuel Gonçalves Estanislau, contou durante muitos anos que cortaram as mãos do marido no preciso momento em que ele tentava chegar a um salva-vidas, recorda a bisneta, Maria Bernardete. Já Manuel Leça, ex-presidente da Câmara da Calheta e professor de História reformado, diz à SÁBADO que sempre ouviu contar que Manuel Estanislau chegou a remar num bote mas, como estava sobrelotado, teve de ser sacrificado: "Atiraram-no borda fora. É o que se conta." Não se conhecem testemunhos dos sobreviventes que confirmem estes rumores.
Dois dias depois da tragédia, a mulher de José Jardim estava a tricotar com um grupo de amigas à sombra de uma figueira quando uma lapa lhe caiu no dedo. Achou que era um mau presságio: e, de facto, quatro horas depois, chegou um telegrama da empresa proprietária do Titanic a dar-lhe informação oficial sobre o acidente. 
A casa bancária Pinto Leite & Nephews contribuiu para o fundo de socorro às vítimas do acidente onde morreu o seu ex-funcionário José de Brito com 105 libras, o que equivale, 100 anos mais tarde, a quase 10 mil euros. Uma parte dos donativos foi entregue pelo cônsul britânico no Funchal às famílias dos três madeirenses: o pai de Domingos Coelho recebeu 60 libras; à viúva de José Jardim foram entregues 90 libras; e a viúva de Manuel Estanislau, que ficou com cinco filhos órfãos, teve direito a 150 libras.