sábado, janeiro 29, 2011

SALA DE ESTAR DO TITANIC
Era sem dúvida a sala mais elegante em todo o navio, como um hotel! Aqui os passageiros poderiam tomar chá, colocar a conversa em dia quando o frio ou a chuva não permitissem passeios ao ar livre, e poderiam disfrutar de peças musicais tocadas pela banda contratada para o efeito. Se no Olympic a tapeçaria era luxuosa, no Titanic tinham dela até perder de vista, e toda a decoração apesar de parecida  entre os navios, como irmãos gémeos que eram, tinham o seu toque decorativo personalizado, os escultores receberam um projecto, mas foi-lhes permitido seguir a sua própria imaginação nos detalhes, portanto cada escultura era uma peça única de arte. O ambiente decorativo utilizado era o estilo Luís XV, todo este luxo e opulência que caracterizavam o Titanic estavam concentrados nesta sala. Na noite do naufrágio, esta sala de estar parecia o local mais acolhedor para permanecer e assim encheu-se de passageiros ainda vestidos com as suas roupas de jantar e também passageiros de pijama, mas todos com uma indumentária em comum, coletes salva-vidas postos, todos divertiam-se rindo da figura que cada um fazia, era "rídiculo" para um navio inafundável, e o ragtime tocado pela banda ajudava ao divertimento e descontração. Cerca de duas horas depois, estes mesmos passageiros assistiam impávidos ao acontecimento que iria mudar para sempre a História. Em botes frágeis no meio do oceano ao frio, as luzes do luxuoso navio apagaram-se e num estrondo tremendo, viam o Titanic quebrar-se em dois! A mesma sala de estar onde pouco antes se divertiam era agora uma sala desfeita em pedaços! Vigias, cadeiras, mesas, janelas, pedaços de madeira, saltaram para o meio do oceano atingindo alguns passageiros, como o barbeiro do Titanic que se encontrava na água e que mais tarde relatou: "O meu colete salva-vidas foi atingido por um pedaço de madeira quando o navio se partiu em dois." Um desses pedaços em questão que literalmente voaram do Titanic, era proveniente do arco sobre a entrada da famosa sala de estar da primeira classe no convés A e que continha instrumentos musicais e volutas no estilo Luis XV, o estilo usado na decoração daquele mesmo ambiente. O painel em questão foi recuperado juntamente com os corpos nos dias posteriores ao naufrágio, pelo navio de resgate Minia e mantido pelo capitão W. G. Squares, que mais tarde o doou ao Arquivo e Gerenciamento de Registos da Nova Escócia. No filme Titanic (1997) James Cameron colocou a personagem Rose ( Kate Winslet ) sobre uma famosa “tábua”, o que poucos fãs sabem é que esta tábua é a cópia desta mesma peça. A produção de arte esteve na Nova Escócia e fez as devidas medições e fotos para que mais tarde fosse reproduzida a “tábua de salvação” da personagem Rose. Nos dias actuais o painel do Titanic encontra-se em exposição para relembrar os dias em que fazia parte do maior e mais requintado navio do mundo, mas a sala de estar idêntica que pertenceu ao RMS Olympic encontra-se remontada e é utilizada como salão de refeições do Hotel White Swan na cidade de Alnwich, Inglaterra.
Agradecimentos a Rodrigo Piller - Titanic em Foco onde este post especialmente se baseia.

2 comentários:

Lucas Rubio disse...

Assim como o do Rodrigo, o post ficou maravilhoso! Que pena ver que esta sala, que eu aprecio muito, foi ao fundo do Oceano em 2 horas e alguns minutos... Infelizmente muitos pagaram com que Ismay disse...

Rodrigo Aparecido Piller disse...

Parabéns pelo post amigo, é isso aí que deve ser feito sempre, uma readaptação e uma extensão das matérias, assim mais e mais histórias vem a tona, enriquecendo à todos nós. Ficou ótima!!