sábado, setembro 23, 2006

TITANIC CENA XI

ESCADARIA E JANTAR

DIÁLOGOS EXCLUÍDOS EM MAIÚSCULAS

Molly - Não custa nada, pois não, Jack?

Jack - SIM, BASTA SE VESTIR COMO UM PATRÃO E MANTER O NARIZ EMPINADO.

Molly - LEMBRE-SE, A ÚNICA COISA QUE ELES RESPEITAM É DINHEIRO, ENTÃO BASTA AGIR COMO SE TIVESSE MUITO E FARÁ PARTE DO CLUBE.

(a fala foi alterada como a conhecemos no filme a cena prossegue com Rose apresentando a alta sociedade a Jack, percebe-se que houve aqui uma inversão de cenas já que Molly só diria isso depois de Rose lhe mostrar algumas das pessoas mais famosas e seus escândalos)

Sir Cosmo - Parabéns, Hockley, ela é explendida.

Cal - Obrigado.

Cor. Gracie - CAL É UM HOMEM DE SORTE. CONHEÇO-O BEM, E SÓ PODE TER SIDO SORTE.

Ruth - COMO PODE DIZER ISSO CORONEL? CALEDON HOCKLEY É UM GRANDE PARTIDO.

Rose - J.J., Madeleine, gostaria de vos apresentar Jack Dawson.

Astor - Prazer em conhece-lo Jack. É dos Dawsons de Boston?

Jack - Não, na verdade, dos Dawsons de Chippewa Falls.

(ASTOR FICA EMBARAÇADO COMO SE JÁ TIVESSE OUVIDO FALAR DELES, COMO SE JÁ SE LEMBRASSE DESSES DAWSONS. MADELEINE AVALIA JACK E SUSSURA BAIXO PARA ROSE SOBRE AS POUCAS PESSOAS QUE ATÉ ALI OS CUMPRIMENTARAM)

Madeleine - É POR PIEDADE QUE NOS CUMPRIMENTAM, NÃO É?

(a cena prossegue como a conhecemos até ao jantar começar, cena essa que Cameron alterou na disposição dos seus diálogos)

Cal - O sr. Dawson viaja em terceira-classe. Prestou auxilio ontem à minha noiva. É UM FOIE GRAS. VIVE A VIDA INTENSAMENTE.

(Guggenheim sussurrando para a sua amante Madame Aubert)

Guggenheim - O QUE ESPERA HOCLKEY PROVAR FAZENDO ISTO? ... BOEMIOS... AQUI EM CIMA?

Empregado (para Jack) - Como deseja o caviar, cavalheiro?

Cal (respondendo ao empregado)- APENAS COM UMA RODELA DE LIMÃO.... (sorri para Jack) ... MELHORA O PALADAR COM O CHAMPANHE.

Jack - Para mim não, obrigado. Nunca fui apreciador.

Ruth - E onde vive exactamente, Sr. Dawson?

Jack - Bom, agora a minha morada é o RMS Titanic. Depois disso, estou à vontade de Deus.

Ruth - E essa vida sem raízes, atrai-o?

Jack - BEM... O MUNDO É GRANDE, E QUERO CONHECE-LO ANTES DE PARTIR DESTA VIDA. O MEU PAI FALAVA SEMPRE SOBRE IR VER O OCEANO. ELE MORREU NA CIDADE ONDE NASCEU E NUNCA O VIU. NÃO PODEMOS ESPERAR QUE ACONTEÇA, PORQUE NUNCA SABEMOS O QUE VIRÁ A SEGUIR. REPAREM, OS MEUS PAIS MORRERAM NUM INCÊNDIO QUANDO EU TINHA 15 ANOS. E EU FIZ-ME À ESTRADA. ALGO QUE SE APRENDE É APROVEITAR A VIDA COMO ELA SE NOS APRESENTA. FAZER COM QUE CADA DIA VALHA A PENA.

Molly - Bem dito, Jack.

Cor. Gracie - Apoiado.

Rose - Façamos com que valha a pena.

(todos brindam, Ruth volta então a pressionar Jack, sobre como ele consegue o dinheiro para viajar, tal como no filme a cena prossegue novamente)

Cor Gracie - A vida é uma jogada de sorte.

Cal - Um homem faz a sua própria sorte, Archie.

(Rose repara que do seu lado o Sr. Andrews retira anotações em um pequeno livro, completamente distante da conversa)

Rose - Sr. ANDREWS, O QUE ESTÁ FAZENDO? VEJO-O EM TODO O LADO ESCREVENDO NESSE PEQUENO LIVRO.

(Rose lê uma das anotações de Andrews)

Rose - "AUMENTAR O NUMERO DE PARAFUSOS DE 2 PARA 3." VOCÊ CONSTRUIU O MAIOR NAVIO DO MUNDO E É ISTO QUE O PREOCUPA?

(Andrews sorri)

Ismay - Ele conhece-lhe todos os rebites. Não é, Thomas?

Andrews - TODOS OS TRÊS MILHÕES.

Ismay - O SEU SANGUE E ALMA ESTÃO NESTE NAVIO. ELE PODE SER MEU NO PAPEL, MAS AOS OLHOS DE DEUS ELE PERTENCE A THOMAS ANDREWS.

Rose - O seu navio é uma maravilha, Sr. Andrews. De verdade.

Andrews - Obrigado, Rose.

(a cena prossegue com Rose falando baixinho para o Jack)

Rose - Agora vão tomar Brandy no salão de fumo.

Cor. Gracie - Bem, acompanham-me num Brandy, cavalheiros?

(a cena prossegue tal como a conhecemos)

1 comentário:

Alencar disse...

Nossa quanta coisa deletada do roteiro.
Parabéns por essa iniciativa Mário, esta ótimo.