domingo, maio 21, 2006

TITANIC
por Jefferson Krüger
Capítulo IX – Chá, Doces e Risadas
No Café Parisiense, a Condessa de Rothes e sua prima Gladys Cherry, Madeline Astor, Lucille Duff Gordon e Beatrix Slavier, estão tomando o chá da tarde junto com os deliciosos bombons do comissário.
CONDESSA DE ROTHES
- Safado, ele pensa que me engana. Subornou-me com estes bombons apenas para ter momentos a sós com minha criada.
Risos.
LUCILLE
- Podia ter nos avisado. Eu poderia ter mandado uma de minhas novas langeries para apimentar a relação dos dois pombinhos. Hahaha
Mais risos.
MADELINE (para Beatrix)
- Então hoje teremos um jantar em comemoração ao aniversário de sua filha Baby.
BEATRIX
- Oh sim. Os preparativos no salão de festas já estão sendo feitos.
- Eu quero ver todas as minhas amigas presentes.
LUCILLE
- Conte conosco querida.
BEATRIX
- Desculpem-me, mas agora tenho de procurar por minha filha. Fiquei de combinar o resto dos preparativos com ela. Até mais meninas!
No convés D, sala da recepção, uma moça toma café com sua filha. Seu nome é Mrs. Elizabeth Lines e ela nota uma conversa entre senhor Ismay e o capitão Smith.
ISMAY
- Capitão, se quisermos bater o recorde da velocidade do Olympic e chegar em Nova York na terça à noite, devemos então aumentar a potênia.
No outro lado do salão, Ida Istraus toma café com seu marido, Isador e Archibald Gracie.
ISADOR
- Bons tempos aqueles... Eu conhecia seu pai desde nossa época de juventude. Mas naquela horrível guerra da Secessão ele acabou morrendo deixando você órfão ainda pequeno. É uma pena Archibald, você e seu pai não terem se conhecido um pouco mais.
ARCHIBALDE GRACIE
- Lamento muito por isso também Isador.
IDA (para o garçom)
- Poderia nos trazer mais biscoitos?
(para Gracie)
- Estes são meus favoritos. Eu costumo fazê-los para meus netinhos.
ISADOR
- Realmente querida são bons, mas nem se comparam aos seus.
Isador beija Ida na testa. Molly Brown aparece e se junta a eles.
MOLLY
- Olá queridos.
(para Ida)
- Precisamos qualquer hora trocar umas receitas Ida. (sorrindo)
ARCHIBALD GRACIE
- Desculpem senhoras, eu e Isador vamos ao salão de fumar, fazer uma jogatina. Hehe
IDA (para Isador)
- Não vá beber demais Isador...
O Titanic segue rumo ao seu inevitável futuro.
Capítulo X – A Ameaça
No ginásio, não apenas os jovens, mas as senhoras (ores) se exercitam nos aparelhos sob as instruções do instrutor T.W. MacCawley. Temos o remo seco, bicicleta ergométrica, camelo elétrico, saco de soco, e outras maravilhas da época.

Baby está exercitar-se no camelo elétrico, ela acha muito gostoso os movimentos daquela máquina.
BARBARA (rindo)
- Upa! Daqui a pouco saio cavalgando pelo navio.
Do outro lado do ginásio está Minah Mabbah. Ela olha a sua volta e vê Baby.
MINAH (falando baixinho)
- Você!
Ela se aproxima de Baby. Está tentando se tornar “amiga” dela.
MINAH
- Olá soube que estão organizando um aniversário no salão de festas. Gostaria de saber quem é a tão felicitada desta noite.
- Ela deve ser uma pessoa muito querida pelos outros. Pra ter uma festa num navio tão luxuoso como esse.
BARBARA
- Desculpe não me apresentei ainda. Meu nome é Bárbara Slavier. A festa é pra mim. (sorrindo)
MINAH
- Sério? Que interessante. Coincidência eu perguntar justo a aniversariante.
Minah já tinha obtido informações sobre Baby.
BARBARA
- Coincidência mesmo.
- Mas qual é o seu nome mesmo?
MINAH
- Ah sim. Meu nome é Minah Mabbah.
As duas saem do ginásio e caminham pelo convés em direção a popa.
BARBARA
- Viaja sozinha senhorita Minah?
MINAH
- Não estou viajando com meu noivo, meu futuro cunhado e sua mãe.
BARBARA
- Legal. Eu viajo com meus pais.
Minah faz-lhe um convite.
MINAH
- O que você acha de irmos ver a piscina? Ainda não tive a oportunidade de conhecer.
BARBARA
- Claro! Adoro ver o movimento do pessoal na piscina.
Andrew Slavier vai a sala do oficial que cuida do registro de bagagens, lista de passageiros, etc. Ele foi saber de quem veio as flores, enviadas à sua esposa pela manhã. O oficial checa a lista de passageiros, o nome com as iniciais S. H.
OFICIAL
- Henderson. Seal Henderson.
ANDREW
- Gostaria que você verificasse na lista de presentes, pra quem realmente ele enviou essas flores, não acredito que seja pra minha esposa.
OFICIAL
- Claro senhor. Vejamos.
- Realmente houve um engano. Essas flores eram pra outra senhora. Na verdade sua esposa ia receber outra coisa. Um presente que ela dará para a filha no aniversário.
ANDREW
- Desculpe o transtorno. Obrigado.
Seal está andando no convés A em direção a proa, e em sua direção vem Sarah vestida castidamente. Ela passa por ele e finge que não o conhece. Ele dá um tapa na bunda dela.

SEAL
- O que foi menina, não me conhece mais não?
SARAH (irritada)
- Olha aqui, não posso dar bandeira sobre minha vida por aí. Meu passado não pode ser descoberto, senão ele vem atrás de mim.
SEAL (curioso)
- Ele quem?
SARAH (dando um tapa em Seal)
- Me esqueça seu cafajeste!
Ela dá um tapa no rosto dele e sai correndo. Ele vibra com esse tapa.
SEAL (admirado)
- Uau!
Na piscina, encontram-se Benjamin Guggenhein e sua amante Madame Aubert, estão tomando um drinque à beira da piscina. Baby e Minah aparecem por lá.

GUGGENHEIN
- Um brinde a nossa estada nesse belo navio.
MADAME AUBERT
- Então vamos aproveitar querido. Pena que quando chegarmos a Nova York teremos de nos separar por um tempo. Você voltará para sua esposa e nos veremos pouco.
GUGGENHEIN
- Relaxe querida. Vamos aproveitar.
MINAH
- Bom vamos ao verdadeiro motivo pelo qual eu me aproximei de você.
Sem pestanejar Minah vira e da um tapa na cara de Baby. Sem entender muito o porque do tabefe ela retruca.
BARBARA
- Eu gostaria de uma explicação para tal ato Minah.
MINAH
- Ah você quer uma explicação é? Toma sua vagabunda.
Ela dá outro tapa.
MINAH
- Fique longe do meu noivo!!!
BARBARA
- O que?
Baby pega uma taça de champagne e joga o líquido na cara de Minah. Esta a pega pelos cabelos. As duas caem dentro da piscina e começam a se digladiar lá dentro. Minah tenta afogar Bárbara.
MADAME AUBERT
- Veja Bem aquelas duas se matando na piscina.
- Alguém separe essas duas, elas vão se matar.
Um oficial pula na água para separá-las. Benjamin Guggenhein também pula.
GUGGENHEIN
- Acalmem-se garotas.
Elas são retiradas da piscina. Recebem toalhas para se secar.
MADAME AUBERT
- Meu Deus. O que deu em vocês meninas? Duas moças da alta sociedade se pegando em público. Vocês parecem gatas selvagens.
O oficial leva Baby para seu camarote. Madame Aubert leva Minah para o camarote de Amanda.
No camarote dos Van Shelstter.
AMANDA
- O que aconteceu Minah? Por que está toda molhada?
MADAME AUBERT
- Amanda segure essa sua nora. Ela e a filha dos Slavier se pegaram dentro da piscina.
(sussurrando)
- E a propósito, acredito que o assunto seja Arthur.
AMANDA
- Deixe comigo. Resolverei esse assunto.
No camarote dos Slavier, Bárbara chora.
BEATRIX
- Hei, hei o que foi querida?
BARBARA
- Aquela tal de Minah, veio pra cima de mim dizendo algo sobre eu dar em cima do seu noivo. Nós duas começamos a brigar e caímos na piscina, ela começou a me afogar.
BEATRIX
- Esqueça isso meu amor, aquela moça é uma maluca. Olhe aqui o que eu tenho pra você.
Beatrix lhe apresenta um pacote. Parece um presente.
BEATRIX
- Isso mesmo é um presente. Eu pretendia dar-lhe apenas no jantar, mas achei melhor agora. Abra vamos ver se gosta.
BARBARA (beijando sua mãe)
- Obrigada mamãe!

1 comentário:

Alencar disse...

Parabéns Jefferson pela história.
Parabéns Mário pelo Blog.

Não tenho muito o que dizer, pois os elogios já foram feitos direto para o escritor, isso porque já li essa história em primeira mão, e posso garantir que é muito boa.
Não percam.