sábado, abril 08, 2006

TITANIC
Ismay - É um grande azar, Comandante.
Andrews - Tem um rombo de 90 metros a estibordo.
Murdoch - Meu Deus. Então não há nada a fazer?
Capt. Smith - Aconteceu o impensável. Infrigiu todas as normas de segurança. Nunca se expõe o costado. Se tivessemos colidido de frente, só um compartimento seria inundado.
Murdoch - Pensei que podia evitar a colisão.
Capt. Smith - Não só parou as máquinas como fez marcha à ré. Teria virado muito mais depressa se avançasse à maior velocidade.
Murdoch - As portas estanque foram fechadas e os compartimentos selados.
Andrews - Dentro de 10 minutos, a água estará 4 metros acima do esporão nos 3 compartimentos e na caldeira 6.
Hutchinson - Exactamente.
Ismay - Quando podemos partir?
Andrews - São 5 compartimentos. Ele pode flutuar com 4 compartimentos inundados mas não com 5. Com 5 não. À medida que for afundando, a água entrará por cima dos tabiques do deque E e daí para os restantes compartimentos. Nada poderá detê-la. As anteparas só vão até ao convés E. O peso da água na proa vai puxar o navio para baixo. O peso da água afunda-o. Os planos tiveram em conta todo o tipo de danos, mas quem poderia imaginar um choque que deixaria um buraco de 90 metros?
Capt. Smith - As bombas! As bombas ajudam.
Andrews - Durante um tempo. As bombas dão-nos algum tempo, mas apenas minutos. A partir de agora, façamos o que fizermos, o Titanic afundar-se-à.
Ismay - Mas este navio é inafundável.
Andrews - É feito de ferro. Garanto-lhe que se afunda. E vai afundar-se. É uma certeza matemática.
Capt. Smith - Dentro de quanto tempo? Quanto tempo nos dá?
Andrews - Uma hora... Duas no máximo.
Ismay - Este navio não se afunda.
Andrews - Este navio tem cerca de duas horas!
Ismay - Temos botes salva-vidas. Vamos lançá-los já à água. Tirem toda a gente deste navio.
Capt. Smith - Não será inteiramente possível.
Ismay - Claro que é possível. Temos de começar imediatamente.
Capt. Smith - Lembro-lhe que só temos os botes exigidos pelo Ministério do Comércio. Lugares para 1178 pessoas.
Ismay - Há mais de 1178 pessoas.
Capt. Smith - Quantas pessoas estão a bordo, Sr. Murdoch?
Murdoch - São 2208 almas, Comandante.
Capt. Smith - Parece que afinal sempre terá os seus cabeçalhos, Sr. Ismay.
Ismay - Isto é inadmissível.
Capt. Smith - Sr. Ismay, foi por ordem sua que atravessámos um campo de gelo à arrogante velocidade de 21 nós. Sou o comandante deste navio e fui demasiado complacente. Meus senhores, tenho uma coisa a dizer-lhes que, como calculam, é o pesadelo de qualquer comandante, que está ao serviço desta companhia há 25 anos. Nunca pensei ter de dizer isto, mas temos de preparar-nos para abandonar o navio.
Murdoch - Devíamos enviar sinais de socorro pela rádio imediatamente.
Capt. Smith - Sr. Murdoch, mande acordar os passageiros. Sr. Wilde, organize a tripulação para destapar os salva-vidas.
Ismay - Que foi aquilo?
Capt. Smith - Vapor das caldeiras.
Ismay - Não pode acabar com isso?
Capt. smith - Se não deixarmos sair o vapor, pode haver uma explosão.
Andrews - Diga ao radiotelegrafista para pedir socorro. Ele tem de saber a nossa posição. É melhor ocultarmos a gravidade da situação de tripulantes e passageiros.
Capt. Smith - Tem razão. Não vamos semear o pânico. Tem razão. Não pode haver pânico. Sim.
Havia tanto barulho lá em cima. Eles andavam a correr pelas escadas acima e a correr nos halls e a gritar. O primeiro criado de cabina que vimos disse:
Bishop - Não, não há problema nenhum, foi só um acidente, vão já reparar e vamos continuar daqui a poucos minutos.
Harry - O Comandante pede aos passageiros que se dirijam ao convés principal. Não há motivo para alarme! Vistam roupas quentes e tragam os coletes salva-vidas. Dirijam-se ao convés.
David - Esta agora!
Harry - Sr. Barks? Sr. Barks, desculpe incomodá-lo.
George - Que aconteceu?
Harry - O comandante pede que se dirijam ao convés. Agasalhem-se bem. Pediram que puséssemos os coletes salva-vidas e que fossemos para o deque! São ordens do Comandante. Agasalhem-se bem. Está muito frio lá fora. Posso sugerir sobretudos e chapéus?
Harriett - Isto é ridículo.
Harry - Não se preocupe, menino. É apenas por precaução.
Camille - Disse para nos vestirmos. Que faço? Não vou acordar a bebé.
George - Talvez fosse melhor vestires-te!
Camille - Então a Dorothy estava certa!
George - Acalma-te. Veste-te pelo sim, pelo não.
Camille - Que hei-de vestir? Hoje tinha o meu vestido de tweed preto. Dorothy, por favor, ajude-me.
Edward - Se têm alguma coisa de valor no camarote, venham depressa. Há água no chão e está a subir.
Harry - Todos os passageiros no tombadilho com os coletes de salvação.
John - Que aconteceu?
Harry - Não há motivo para alarme. Houve um problema e pediram-nos que tomássemos certas precauções.
Na terceira-classe, era bem diferente.
King - Não é nada. Voltem para a cama. Voltem para a cama. Não há motivo para se preocuparem.
Violet - Recebemos ordens para vestirmos os coletes a toda a gente.
King - Não sabia.
Violet - Pois ficou a saber.
King - E mandamo-los para o tombadilho?
Violet - Claro que não. Lá em cima é a primeira e segunda classe.
King - Depois de porem os coletes, não ficam nos camarotes. Sabem que se passa alguma coisa. Subam todos! Ponham os coletes!
Carl - Que se passa com ele?
King - Ponham os coletes.
Edward - Que se passa?
King - Ponha o colete.
A minha mãe vestiu o casaco de peles, calçou os sapatos, saiu para o hall encontrou o meu avô que lhe disse:
Arthur - Camille, não te preocupes, o navio está em apuros, mas os compartimentos estanques vão mantê-lo a flutuar até que chegue ajuda.
Quando se voltou, viu um dos oficiais do Titanic que lhe disse para descer imediatamente e ir vestir o colete salva-vidas. A minha mãe voltou então ao camarote e estava tão transtornada que me disse não saber que jóias levar. pegou em várias jóias, atirou-as para o chão, fez isso várias vezes e acabou por levar a minha fotografia, foi apenas isso que ela levou além das roupas que tinha vestidas.
Hellen - Que é isto?
David - Estão a libertar a pressão das caldeiras.
Harry - Tragam os coletes salva-vidas.
Hellen - Não vão meter-nos em botes, não?
Harry - Não, mas ponham os coletes por precaução. Estão no guarda-vestidos.
George - Veste uma roupa bem quente.
Camille - Porquê, se não há perigo?
George - Põe várias camadas de roupa e um casaco quente. Harry, qual é a verdade?
Harry - Sei tanto como o senhor. Só cumpro ordens.

1 comentário:

Alencar disse...

Esse Ismay era uma figurinha mesmo. Quanta arrogância e prepotência.

O pior foi o Capitão não ter usado de usa autoridade máxima, acabou sendo influênciado pelo Ismay.

Pura adrenalina a histótia, mesmo sabendo o que irá acontecer, acabo viajando em todas as histórias que leio, como se fosse a única.

Parabéns meu Amigo.