domingo, abril 30, 2006

ANTE-ESTREIA
TITANIC
Na noite de Domingo, 30 de Agosto de 1998 a partir do Atlântico Norte , o mundo inteiro assistia em directo pela televisão a uma expedição pioneira ao Titanic, ia-se mais fundo, pelas entranhas do navio onde nunca ninguém tinha ido desde 1912. O canal Discovery fazia a cobertura difundindo imagens para outros canais por todo o mundo. No ecrã escuro de uma televisão uma jovem jornalista dá início ao programa. Chamava-se Mellissa, tinha apenas 26 anos e era o seu primeiro directo para a tv...
Mellissa - Boa noite...
Não terá sido o naufrágio mais trágico de sempre, durante as duas guerras mundiais os alemães afundaram navios mercantes que levavam ainda mais pessoas a bordo. Mas nenhum desses casos conseguiu um lugar na História, comparável sequer com o afundamento do Titanic. As razões são inúmeras e invariáveis, desde logo foi uma tragédia em tempo de paz e mesmo de euforia, viviam-se os dias da grande Revolução Industrial e Tecnologica do princípio do século quando nada parecia escapar ao alcance da vontade do homem.
O Titanic afundou-se na sua viagem inaugural precisamente duas semanas depois de ter feito as provas de mar, e ser apresentado como o mais recente paradigma das conquistas do homem. Era o maior e mais pesado objecto jamais fabricado e era também, garantiam projectistas, construtores e propietários, um barco inafundável.
Mas esse maravilhoso fruto do engenho humano acabou mesmo por ir ao fundo ainda por cima na sua viagem inaugural, ainda por cima quando levava a bordo algumas das maiores fortunas da época. Bastavam estas circunstâncias para garantir à tragédia uma página na crónica do século XX, mas foi uma outra circunstância que fabricou o fenómeno TITANIC: O facto dos destroços terem ficado a mais de 3kms de profundidade envoltos em pressões e temperaturas insuportáveis para o ser humano. Afinal ainda haviam factores capazes de quebrar a vontade do Homem.
Os inquéritos, as teorias, os artigos, os filmes, tudo isso manteve a polémica sobre o afundamento do Titanic.
Entretanto o Homem chegou à Lua, mas não conseguiu chegar aos restos afundados do maior navio do mundo.
Os destroços só foram localizados no dia 1 de Setembro de 1985, 73 anos depois da tragédia e os primeiros objectos foram recolhidos dois anos depois. A verdadeira história do naufrágio só então começou a ser escrita baseada na análise dos factos e com distanciamento recomendado pelos especialistas.
Apesar de todo o trabalho efectuado nos últimos anos, ainda há muitos mistérios encerrados nos locais mais recondidos do gigantesco destroço...
Esta noite teremos em directo uma nova expedição ao Titanic nunca antes realizada onde se desvendarão alguns dos mistérios trancados no fundo do mar desde 1912. Para isso contamos com a colaboração do arqueólogo marinho e historiador Alan Ducan, o Comandante da Marinha de Guerra Exmo Sr. Louis Clambes e um convidado especial: Chama-se Richard Barks e foi um dos sobreviventes do Titanic. O Sr. Barks é um dos 6 passageiros ainda vivos, e juntamente com uma outra passageira o único com memórias claras daqueles momentos finais do navio, tinha apenas 12 anos na altura da tragédia e é também o único passageiro de primeira classe ainda vivo.
Muito boa noite aos nossos convidados. Desde já o meu agradecimento por terem aceitado o nosso convite... Sr. Richard Barks... a sua experiência no Titanic não fica atrás das histórias ficcionadas para o cinema...
Um silêncio esmagador se seguiu. O rosto de um homem idoso mas com uns olhos azuis ainda jovens e brilhantes apareceu na televisão. Começou a falar...
Richard - ... Boa noite menina Melissa... De facto, a última vez que estive na popa do Titanic não foi para me tentar suicidar nem tão pouco me apaixonei por ninguém de terceira classe...
Toda a gente deixou escapar um pequeno sorriso...
Novo post com a continuação já a seguir...

1 comentário:

Alencar disse...

Nossa, esse post ficou excelente.
Só quero ver os próximos.
Muito legal mesmo.
PARABÉNS!!!!