sábado, agosto 24, 2013

COMO O TITANIC "SALVOU" UMA VIDA

COMO O TITANIC "SALVOU" UMA VIDA 
Devido a complicações no parto, Bradley Falappi viu diminuidas as suas capacidades de aprendizagem tornando-se incapaz de ler e escrever. Para minimizar os danos, a sua educação foi totalmente voltada para os recursos visuais.
"Eu tive problemas cerebrais e dislexia e a única maneira de ser educado foi através de fotos e foi então que eu vi fotos do Titanic e assim começou uma obsessão para o resto da vida", explicou Falappi.
"E pouco a pouco fui ficando cada vez mais interessado na história do Titanic - o que levou à minha coleção atual - e 33 anos depois, eu ainda continuo a coleção", acrescentou. 
Falappi já doou itens preciosos de sua extensa coleção do Titanic à Sociedade Histórica de Broken Hill - uma ligação que nasceu através de fotos de um livro sobre o Titanic.
"Eu vi uma foto do monumento ao Titanic em Broken Hill e pensei que era um monumento um pouco estranho e eu tive que descobrir tudo sobre ele," disse Falappi.
"Então, eu comecei por contatar o conselho local, que me colocou em contato com a Sociedade Histórica de Broken Hill".
Broken Hill é uma das duas únicas cidades da Austrália que tem um memorial dedicado ao Titanic. Inaugurado em 1913, o memorial ao Titanic de Hill foi fundado pela Banda dos Mineiros da Associação Amalgamated, que queria homenagear a banda do Titanic que notoriamente continuou a tocar quando o navio afundou.
A porta-voz da Broken Hill Historical Society (BHHS); Margaret Price diz que a Exposição Titanic será bem-vinda na região e também será uma valiosa ferramenta educacional.
"Tivemos as crianças da escola aqui na exposição que imediatamente relacionaram o tema com o filme (Titanic) e, em seguida, fizeram perguntas. É uma exposição que atrai os jovens para aprender sobre História, eles podem ver que não é nada de poeirento e velho - é novo, é fascinante, e relaciona-se com a História de 1912. Esta exposição ajudará outros projetos do interesse da Sociedade Histórica de Broken Hill como a Escola de Correção Silverton e o Museu Sinagoga Outback e agora com o Titanic temos um novo interesse para os turistas, além de ajudar a juventude de Broken Hill a entender e apreciar História," terminou Margaret Price. 
Bradley Falappi disse que ficou "chocado" quando viu os objetos do Titanic que tinha doado expostos na exposição da Broken Hill Historical Society. "Estou fora de mim.", disse Falappi entusiasmado.
"Já tinha tido o privilegio de ter estado com duas sobreviventes do Titanic e ter viajado para a Inglaterra. Agora posso juntar mais esta exposição a essa lista de coisas maravilhosas na minha vida", continuou ele. A Exposição Titanic da Broken Hill Historical Society foi inaugurada oficialmente por Falappi no Centro de Pesquisa Wallace Ralph na Sinagoga do Museu Outback.

2 comentários:

Nilton disse...

Eu também leio as historias e relatos de sobreviventes do Titanic, sou apaixonado por ele. Pena que foi um final tão triste e trágico; aquelas milhares de pessoas que perderam suas vidas naquela noite e que todas elas tinham um sonho de entrar na América, realizar o sonho, ter uma vida melhor no novo mundo. Mas no dia 15 de abril o sonho foi interrompido. O Titanic praticamente ja era um navio condenado e amaldiçoado; em todo lugar se dizia que ele era inafundavel. Nunca jamais devemos desafiar Deus, desafiar as leis da natureza e confiar numa matéria perecível que o homem faz. Porque tudo que o homem faz acaba, perece, tem um fim. Tudo que Deus faz permanece para sempre; ele está na frente de tudo. Gostei de ler essa matéria. Obrigado!

Mário Monteiro disse...

Obrigado eu Nilton por ter gostado =)