domingo, junho 24, 2012

 O TITANIC E O IMPACTO NA IMPRENSA PORTUGUESA DA ÉPOCA 
Na altura em que se deu o naufrágio do Titanic, Portugal estava a braços com uma epidemia de tifo em Lisboa, que grassava desde o princípio de Março e durou até finais de Abril. Matou 254 pessoas. A capital, tal como os principais centros urbanos, vivia em constante alarme social devido às greves e aos tumultos gerados por uma república com pouco mais de 18 meses. A maior preocupação era fugir à miséria. Nas cidades e, sobretudo, nas zonas rurais, a fome e a instabilidade levavam cada vez mais portugueses a emigrar principalmente para o Brasil. O ano de 1912 bateu o recorde do número de emigrantes: 88 929, uma marca que só seria ultrapassada em 1965. Entre estes de 1912, estavam os portugueses que subiram a bordo do Titanic.
Com os cem anos do naufrágio, a Hemeroteca Municipal de Lisboa disponibilizou em formato digital no site Hemeroteca Digital os artigos das revistas e jornais da época, que em Portugal foram publicados sobre o navio e o seu naufrágio e o impacto que a tragédia causou.
- "Leviatão e a sua gruta". Artigo da revista Serões, n.º72, de Junho de 1911, pp. 447-451, sobre as companhias de construção de navios transatlânticos. 
- "Navio que se afunda". Breve notícia publicada no jornal A Capital: diário republicano da noite, logo no dia 15 de Abril de 1912. 
- "O naufrágio do Titanic - 16 de Abril de 1912". Notícia saída na edição de 16 de Abril, no jornal A Capital: diário republicano da noite. São já apresentados números provisórios das vítimas do acidente. 
- "O naufrágio do Titanic - 17 de Abril de 1912". Notícia saída na edição de 17 de Abril, no jornal A Capital: diário republicano da noite. Eleva-se o número de vítimas do acidente.
- "Naufrágio do Titanic". Artigo da revista Illustração Portugueza, n.º323, de 29 de Abril de 1912, p. 560. 
- "O naufrágio do transatlântico Titanic". Artigo da revista O Occidente, n.º1200, de 30 de Abril de 1912, pp. 89-93. 
- "A catastrophe do Titanic". Artigo da revista Brasil-Portugal, n.º319, de 1 de Maio de 1912, p. 448. 
- "Titanic: I - A belleza trágica de uma catastrophe horrivel". Artigo da revista Brasil-Portugal, n.º322, de 16 de Junho de 1912, p. 531. 
- "Titanic: II". Artigo da revista Brasil-Portugal, n.º324, de 16 de Julho de 1912, pp. 563-566. 
- "Diário da Câmara dos Deputados, 92.ª sessão, de 17 de Abril de 1912". Proposta de Simas Machado (deputado da Assembleia Constituinte de 1911, pelo círculo eleitoral de Barcelos), de voto de sentimento pelas vítimas do naufrágio. 
- "Diário do Senado, 70.ª sessão, de 17 de Abril de 1912". Proposta de Bernardino Machado (Ministro e embaixador no Brasil, futuro Presidente da República Portuguesa), de voto de sentimento pelas vítimas do naufrágio. 
- "O maior navio do mundo". Artigo da revista O Occidente, n.º 1248, de 30 de Agosto de 1913, pp. 266-267, sobre a construção do navio Imperator, que evoca o acidente do Titanic. 

Nota: a foto deste artigo é talvez a mais próxima da data do naufrágio tirada em Lisboa (Chiado) na Semana Santa que em 1912 aconteceu do dia 31 de Março (Domingo de Ramos) a 7 de Abril (Domingo de Páscoa) precisamente uma semana antes da tragédia.

8 comentários:

Ana Rita Correia disse...

Um belíssimo trabalho da hemeroteca. Sempre quis fazer lá uma pesquisa sobre este assunto e assim facilitou.

Rodrigo disse...

Oi Mario

Parabéns e obrigado pelo levantamento que você fez. Estes artigos de época publicados em português trazem um olhar totalmente novo para mim. É curioso como a proximidade trazida pelo idioma consegue trazer também um olhar mais próximo e mais perto da realidade, vão tirando a "aura de lenda" ao mesmo tempo em que convertem a história do Titanic em algo mais puro e realista.

Grato novamente pela pesquisa e indicação de valor hiper-histórico. Abraço amigo.

Mário disse...

Obrigado Rodrigo, o mérito é todo da Hemeroteca. =)

tedboy456 disse...

Mario, você sabe dizer em valores não ajustados o prejuízo que White Star Line teve que pagar aos passareiros?

Mário disse...

Olá, apesar de um custo de construção de cerca de 7,5 milhões de dólares americanos, o Titanic foi segurado por um valor de casco de 5 milhões de dólares americanos.
O seguro envolveu um consórcio de cerca de 70 seguradoras, incluindo a famosa seguradora ainda existente Allianz, (uma das poucas seguradoras não-britânicas), que constituíram o co-seguro do grande navio. Estima-se que foram pagas indemnizações num valor total de cerca de 12 milhões de dólares americanos, o equivalente a perto de 278 milhões de dólares americanos atuais (valor de 2010). Espero ter ajudado. :)

tedboy456 disse...

Valeu Mario ajudo muito cara. :)

@jcrazys2 disse...

Para mim esse é o melhor blog sobre o titanic do mundo!! Continue assim,Mario. ^^

Mário disse...

*o* obrigado, são vocês que me fazem ter força para continuar esse trabalho, muito obrigado.