sábado, dezembro 29, 2012

PETIÇÃO TITANIC

PETIÇÃO TITANIC 
Já todos nós vimos e revimos vezes sem conta o filme Titanic de James Cameron, e já prestamos atenção que muitas das sonoridades que aparecem no filme não existem em cd algum.
Quando em Abril de 2012 foi lançada a versão 3D do Titanic em todos os cinemas, já se encontrava disponível para venda uma box de 4 CD's com as músicas do filme. Antes do seu lançamento a expectativa era grande, foi até anunciado um dueto entre Plácido Domingo e Celine Dion para a versão My Heart Will Go On, mas que acabou por ser cancelado devido a problemas de saúde da cantora. Acredito que se o dueto tivesse sido realizado, o relançamento do filme teria tido uma maior repercussão com bons rendimentos para juntar aos que obteve em 1998. Mas, mesmo esta box, deixou muito a desejar: o primeiro e segundo cd, Titanic e Back to Titanic respectivamente, eram uma reedição com melhor qualidade dos já lançados há 14 anos, o terceiro trazia consigo as músicas tocadas pela banda do Titanic (mesmo assim incompleto), e um quarto cd com as músicas que se ouviam na época da viagem inaugural. Esta box mais pareceu uma corrida contra o tempo para sair nos 100 anos do naufrágio e coincidir com o filme e assim lucrar um pouco mais. Ao longo de todos estes anos desde que o filme saiu pela primeira vez nos cinemas, fãs de toda a parte se esforçam para editar com os mais variados programas de som essas músicas que mais ninguém tem. Uma breve pesquisa no youtube demonstra as tentativas, algumas delas bastante boas desses verdadeiros artistas, desde as músicas da banda aos pedaços que ouvimos no filme, passando pelas tocadas na terceira-classe, até outras da banda da primeira-classe. Quem nunca reparou que a música da partida do Titanic é um pouco diferente da que vem no cd original? Um exemplo disso é a música My Heart Will Go On que é tocada no videoclip com imagens do filme e que só existe no cd da Celine Dion lançado na época. No cd do Titanic existe a versão mais extensa que é tocada nos créditos finais do filme, e no cd Back To Titanic é tocada uma versão com diálogos do filme. Pois bem, agora, por todas as músicas que foram tocadas e não editadas, existe uma petição oficial para que seja lançada uma trilha com todas elas: http://titanicscore.com/ não é difícil assinar a petição, basta ir directo ao link, preencher o campo com o primeiro e último nome, país e e-mail e pronto! Aproveite também a entrar na página da petição no facebook que se encontra também no endereço da petição. O site garante que apenas estão visíveis o primeiro e último nome do assinante garantindo assim a sua privacidade. Não custa nada! Vamos assinar!

sábado, dezembro 22, 2012

O NATAL E O TITANIC

O NATAL E O TITANIC
Há bem pouco tempo foi falado como o Titanic se pode ligar ao Halloween com facilidade (veja mais em O Titanic e o Halloween) , e esta época não é para menos. O Titanic está associado ao Natal de forma inevitável, seja pelo consumismo que se assiste por estes tempos, quer por histórias que se contam sobre aqueles que de alguma forma ficaram marcados com aquele navio. O Natal de 1998 foi do Titanic, as vendas da box VHS especial com o filme que tinha saído para o mercado apenas dois meses antes, foram topo de vendas, ela incluía posters do filme para oferecer ou coleccionar, e dois VHS, um com o filme e outro com um documentário making of. 
Maquetes do navio tiveram boa saída, e os CD's com as músicas do filme (Titanic e Back to Titanic) foram boas prendas para quem gostava do tema. 3 anos depois o filme sairia em DVD, e em 2005 uma edição especial com cenas excluídas voltaria a colocar no mercado o maior épico de todos os tempos. 2007 comemorou os dez anos do lançamento com outra edição especial, que não trazia nada de novo. 
Para os mais extravagantes, foram saindo bonecos especiais do filme, como a Barbie Rose, com todos os seus vestidos usados no filme. Já dois anos antes, tinha sido lançada uma edição das personagens como Rose e o Jack e as suas roupas pobres, incluindo o colete salva-vidas oferecido por Andrews, e nem mesmo este como desenhista do navio escapou, também pudemos encontrar o operador de rádio, o velho capitão, e até a inafundável Molly Brown! Mas se Titanic no Natal de hoje é consumismo, em tempos foi uma época especial para as pessoas que a ele ficaram ligadas, como é o caso de alguns sobreviventes do Titanic. A passageira de primeira-classe Margaretta Spedden em 1913, escreveu uma história para oferecer no Natal ao seu filho Robert Douglas. "My Story" (Minha História) era contada através dos olhos do seu urso polar de brinquedo, e descrevia o seu fabrico, a loja onde passou até ser comprado pela família Spedden, a sua viagem pela Europa, a viagem no Titanic em que Douglas Spedden ficava no cimo da entrada para a grande escadaria, e simplesmente largava o seu pequeno urso pelo fosso das escadas, vendo-o cair os cinco conveses abaixo até ao deque E, depois descia rapidamente os cinco andares para ir buscar o seu urso, voltava a subir até ao convés A e repetia a façanha de novo,  o afundamento do Titanic e o resgate das águas (saiba mais em Polar o Urso do Titanic). 
Margaret Brown, a conhecida Molly, teve como último ato de caridade, dar de presente de Natal às crianças pobres de Leadville, Colorado, botas e roupas de lã, mas não sobreviveu para ver o seu sobrinho distribuir os presentes pelas crianças nesse Natal de 1932. Outra história de Natal é a do sobrevivente Jones que era marinheiro de convés no Titanic. Jones tinha 32 anos, o capitão ordenou que ele ficasse com o bote 8, ele presenciou as mulheres se recusando a embarcar, inclusive a Sra e o Sr Strauss. O bote 8 foi descido com ele, três criados de bordo e cerca de 35 mulheres, entre essas mulheres estava a Condessa de Rothes e a sua prima Gladys Cherry. 
Após o afundamento, ambos queriam voltar atrás para resgatar alguém com vida, mas as restantes mulheres se recusaram a fazê-lo. Jones sentiu grande admiração pelo pulso firme com que a Condessa reagiu à situação, incentivando as outras mulheres a remar. De tal forma que um tempo depois ele retirou o número 8 do bote e ofereceu-o à Condessa numa moldura, ela e sua prima por sua vez todos os natais lhe escreveram uma carta (pode saber mais em pormenor em Jones e a Condessa de Rothes). Não era por acaso que esta troca de correspondência acontecia, a Condessa fazia anos no dia de Natal, por isso o seu segundo nome Noël.
Para ela e mais cerca de 15 passageiros do Titanic esta época foi marcante por nascimentos, casamentos e falecimentos.
No dia 24 de Dezembro:
1868 - Nasce Samuel Emest Hemming, estivador do Titanic e sobrevivente.
1870 - Nasce Iisakki Antino Äijö Nirva, passageiro de 3ª classe, falecido no Titanic.
1892 - Nasce John Borland Jr. Thayer passageiro e sobrevivente de primeira classe, filho de John Borland Thayer e Marian Longstreth Thayer em Philadelphia, Pennsylvania, Estados Unidos da América.
1902 - Casam-se os passageiros de terceira-classe Andrew Emslie Johnston e Eliza Watson, na Igreja Persbiteriana Liberdade Unida em Alexandria perto de Glasgow, Escócia, Reino Unido.
1932 - Peter Dennis Daly passageiro de primeira-classe falece de causa natural em Lima, Peru aos 72 anos.
1934 - Martha Stephenson passageira de primeira-classe morre de ataque de coração / doença em Haverford, Pennsylvania,  Estados Unidos da América aos 74 anos de idade. 
No dia 25 de Dezembro: 
1864 - Nasce o passageiro de segunda-classe Benjamin Hart, falecido no Titanic. 
1869 - Nasce Christopher Head passageiro de primeira-classe, falecido no Titanic. 
1872 - Nasce a passageira de terceira-classe Alfrida Konstantia Brogren Andersson filha de Anna Lovisa Brogren em Kisa, Östergötland, Suécia, faleceu no Titanic. 
1878 - Nasce Lucy Noël Martha, Countess de Rothes filha de Thomas Dyer-Edwardes e Clementina Georgina Lucy Dyer-Edwardes em Kensington, Londres, Inglaterra, Reino Unido. 
1882 - Casa-se Frederick William Blainey Shellard passageiro de terceira-classe com Mary Harriet Greenham, que não estava a bordo do Titanic. Shellard não sobreviveu ao naufrágio. 
1891 - Nasce Christopher William Light fogueiro do Titanic, filho de James John Light e Annie Emma Nicholas em Southampton, Hampshire, Inglaterra, Reino Unido. 
1895 - Nasce Thamine "Thelma" Thomas passageira de terceira-classe no Libano, faleceu no Titanic. 
1955 - Annie Moore Ward passageira de primeira-classe faleceu com 81 anos. 
1957 - William Loch "Willie" Coutts passageiro de terceira-classe falece em Steubenville, Ohio, Estados Unidos com 55 anos de idade.

sexta-feira, dezembro 14, 2012

FILME FEITO A BORDO DO TITANIC

video
FILME ANTIGO DESCRITO COMO SENDO A BORDO DO TITANIC 
Este vídeo circula desde Maio de 2011 no youtube, e indica ser um filme raro feito a bordo do Titanic antes deste se afundar. O publicador do vídeo no youtube refere que a velha película foi encontrada na Nova Escócia numa feira de antiguidades. O rolo do filme estava dentro de uma caixa com o nome CS Mackay-Bennett pintado. O feirante disse que o comprou a uma senhora de idade cujo pai teria trabalhado naquele navio. Este filme mostra presumivelmente um camarote ou um salão similar em primeira classe, antes do navio afundar-se. Muitas partes do filme encontram-se oxidadas e corroídas, mas ainda é perfeitamente visível. Contudo, torna-se impossível identificar o local do navio onde terá sido filmado. 
O filme ainda pouco visto na internet levanta dúvidas pela falta de informação disponível. É certo que os corpos foram recolhidos no mar pelo navio Mackay-Bennett e foram levados para a Nova Escócia. Mas não há qualquer evidência que sustente que o filme foi feito no Titanic, ou de como este chegou ao navio que resgatou os corpos. Lembrando também que muitos vídeos e fotografias de interior são na verdade do Olympic, navio idêntico ao Titanic. Sabe-se, porém, que a bordo do Titanic estava um passageiro de primeira-classe em lua de mel, um amante e entusiasta do cinema, Daniel Marvin, que junto com a sua esposa que fazia-se de atriz, fez alguns filmes a bordo, desde a partida até ao domingo que antecedeu o naufrágio. 
Pode ver o original publicado no youtube aqui.

sábado, dezembro 08, 2012

ROBINSON TITANIC

ROBINSON TITANIC JP VEIGA 
Foi há cerca de dois anos que fui contactado para ajudar um autor com uma ideia genial para um livro sobre o Titanic. Algo inédito, fugindo ao tema tradicional do navio. Quando se pega em um livro do Titanic, pensa-se: terá um capítulo sobre a sua construção, outro sobre a sua viagem inaugural, o luxo e os passageiros, o icebergue, o afundamento, as vítimas, e por fim algo sobre os destroços no fundo do mar. Desengane-se se achar que Robinson Titanic é um desses modelos convencionais! Quando fui convidado a participar na supervisão do livro, contribuindo com fotografias, musica ambiente, e aconselhamento sobre locais do navio, estaria longe de imaginar que teria o privilegio de escrever o texto de orelha para o livro! O projecto foi nascendo, e se tornou adulto. Li o livro, me apaixonei.  Certa manhã, recebo a notícia que já existia uma editora. Mas JP Veiga precisava de um rosto, de uma capa que só existia na mente do autor JP Veiga quase que ao mesmo tempo que o livro. Lembrei de um amigo de muitos anos, um artista talentoso também ele apaixonado pelo Titanic, Marlon Delano. Apresentei alguns trabalhos dele ao meu amigo JP Veiga, Marlon seria o homem indicado para passar para o papel essa criança por nascer, e assim veio ao mundo a capa do livro. A "viagem inaugural" desta aventura ficou prevista para Setembro, depois adiada para Outubro, e por fim com contratempos, estaremos todos a bordo para partir dia 15 de Dezembro às 17 horas na Livraria Cultura do Shopping Fashion Mall na cidade do Rio de Janeiro/RJ. 
É uma honra muito grande saber que graças ao TitanicFans, do qual sou proprietário, contribui com o texto de orelha para o livro:

"Convidamos o leitor a se deixar levar pelas veredas da realidade e da fantasia. A ser o Olhar que perscruta toda a história e a ter a autonomia para dar continuidade a este mundo que lhe é apresentado, podendo realizar o final que quiser. Os sons são descritos com detalhes e precisão, como se pudéssemos ouvir todos os sons elaborados em cada página e experimentar mais intensamente o clima destes momentos da narrativa.
Fugindo ao tratamento convencional dado ao tema Titanic, Robinson Titanic traz uma golfada de ar fresco ao assunto. A par como o livro Raise the Titanic (Resgatem o Titanic) entre outros que abarcam novos assuntos tendo como ponto de partida a história do Titanic, Robinson Titanic reúne mistérios e mitos criados em redor do malogrado navio, criando a partir deles uma nova história, contemporânea, com personagens envoltos em passados obscuros que vamos conhecendo, e entendendo a loucura que os move.
Uma leitura que se recomenda ser feita de mente aberta, sem criar expectativas de ser mais uma história do Titanic tradicional, este livro pode ser também o despertar da vontade de querer conhecer mais o mundo por detrás da tragédia que ocorreu naquela madrugada fria de 15 de Abril de 1912 onde cerca de 1500 pessoas morreram." 
Apelo a todos que possam, que façam uma visita, comprem o livro e recebam um autografo do escritor e ilustrador, JP Veiga. Quem não puder, procure nas livrarias. Aqui ficam os dados: 
Lançamento do Livro: 
Robinson Titanic 

Cidade: Rio de Janeiro/RJ 

Data e Hora: Sábado, 15 de Dezembro às 17h 

Autor: JP Veiga 

Editora: Escrita Fina 

Loja: Shopping Fashion Mall - Estrada da Gávea, 899 - São Conrado 

Local: Espaço de Eventos 

Mais informações em: Livraria Cultura 

Página no facebook do evento: Evento Robinson Titanic 

Comprar online: Livraria Folha 


Expresso aqui o meu profundo agradecimento ao autor e proponho um brinde ao Robinson Titanic, com todos os que participaram deste projecto!

"To making it count!" 

(expressão usada pela personagem Rose na cena do brinde do filme Titanic de James Cameron).

sábado, dezembro 01, 2012

FOTO DO ICEBERG QUE AFUNDOU O TITANIC VAI A LEILÃO

FOTO DO ICEBERG QUE AFUNDOU O TITANIC VAI A LEILÃO 
A primeira foto do iceberg que afundou o Titanic será leiloada em New Hampshire, nos Estados Unidos, no dia 13 de dezembro. O registo foi feito em 12 de abril de 1912, dois dias antes da colisão do enorme pedaço de gelo com o maior navio do mundo até então. O lance inicial será de US$ 8 mil. A foto, em preto e branco, mede 24 x 20 centímetros e foi tirada pelo capitão do navio a vapor S.S. Etonian, W. F. Wood, em abril de 1912. A imagem ainda contém as anotações feitas pelo capitão sobre a localização do iceberg e do naufrágio do Titanic. Antes da descoberta da foto, o iceberg era retratado apenas por dois desenhos feitos por um marinheiro e um vigia que trabalharam no Titanic. 
Na descrição do leilão, o site RRAuction se refere à fotografia como “assustadoramente semelhante” aos esboços de Frederick Fleet, o vigia do Titanic que viu o iceberg, e de Joseph Scarott, um marinheiro do Titanic que também viu a montanha de gelo passar de raspão nessa noite. Esses desenhos estão reproduzidos nas páginas 140 e 141 do livro ‘Titanic: Triumph and Tragedy’ (sem título em português). 
Existem outros suspeitos que podem se candidatar ao assassino que feriu o golpe mortal no casco do navio. Chegou a comentar-se que um dos icerbergues suspeitos teria até marcas de tinta vermelha do casco do Titanic. James Cameron baseou-se num dos suspeitos para fazer o icebergue do seu filme. Nunca se saberá ao certo a forma verdadeira que ele teria, mas é estranhíssimo como é que esta situação se perdeu na História já que os dois vigias que o avistaram sobreviveram. 
A imagem desse monstro deve ter permanecido na memória de Fleet e Lee por todas as suas vidas, mas nunca capazes de poder reproduzir fielmente a forma desse enorme bloco de gelo que esperava o Titanic no Atlântico Norte. O especialista no tema, Stanley Lehrer disse ao jornal Daily Mail que acredita ser este o iceberg que afundou o Titanic. Além da fotografia, também serão postos à venda outros 400 objetos relacionados ao navio, entre eles peças de roupa dos passageiros e mobília da embarcação. Em abril passado, em um leilão similar, foi vendida uma passagem original para o Titanic por US$ 56.250 em New York. 
Para o Cláudio Alves 

quarta-feira, novembro 21, 2012

O NAUFRÁGIO DO BRITANNIC HÁ 96 ANOS

video
O NAUFRÁGIO DO BRITANNIC 
O Britannic partiu de Southampton num domingo, dia 12 de novembro de 1916. Ele não levava nenhum "passageiro". No dia 17 de novembro de 1916, chegou a Nápoles, para abastecer e partir no sábado, mas uma tempestade feroz atrasou sua partida.
Terça-feira, 21 de novembro de 1916. O Britannic estava navegando pelo Canal de Kea no mar Egeu, em plena Primeira Guerra Mundial. Perto das 8:00 da manhã, uma tremenda explosão golpeou o Britannic, adernou e começou afundar muito depressa pela proa. O Capitão Bartlett experimentou encalhar o Britannic na Ilha de Kea, mas não teve sucesso. Em 55 minutos, o maior transatlântico da Inglaterra, com apenas 351 dias de vida, afundou. A explosão ocorreu aparentemente entre a 2ª e a 3ª antepara a prova de água e a antepara 2 e 1 também foram danificadas. Ao mesmo tempo, começou a fazer água na sala de caldeiras 5 e 6. Este era asperamente o mesmo dano que levou seu irmão, o Titanic, a afundar.
Infelizmente 30 pessoas morreram na ocasião. A maioria destas mortes ocorreu quando os hélices emergiram das águas e sugou alguns barcos salva-vidas. Os motores ainda estavam em funcionamento, pois na correria de tentar encalhar o navio, esqueceram de parar os motores.
O Britannic está tombado de lado a apenas 350 pés (107m) de profundidade. Tão raso que a proa bateu no fundo antes dele afundar totalmente, e devido ao imenso peso do navio a proa se retorceu toda. Ele foi descoberto em 1976 em uma Exploração dirigida pelo oceanógrafo Jacques Cousteau.
É fácil distinguir o Britannic de seus irmãos, devido aos gigantescos turcos de barco salva-vidas, e também porque a maioria das fotografias suas mostram ele todo pintado de branco com uma faixa verde pintada no casco de proa a popa, separada apenas por 3 grandes cruzes vermelhas de cada lado, designando-o como um navio hospital. O HMHS Britannic nunca chegou a receber um centavo para transportar um passageiro.
O Britannic é hoje o maior transatlântico naufragado.
Mortos no naufrágio do HMHS Britannic: Arthur Binks / Arthur Dennis / Charles C. S. Garland / Charles J. D. Phillips / Frank Joseph Earley / G. Philps / George De Lara Honeycott / George James Bostock / George Sherrin / George William Godwin / George William King / Henry Freebury / Henry James Toogood / James Patrick Rice / John Cropper / John George McFeat / Joseph Brown / Leonard George / Leonard Smith / Percival W. E. White / Pownall Gillespie / Robert Charles Babey / Thomas A. Crawford / Thomas Francis Tully / Thomas Jones / Thomas Taylor McDonald / Walter Jenkins / William Sharpe / William Smith / William Stone

Conheça mais sobre o navio aqui

Baixe o Mini jornal em homenagem ao naufrágio feito em parceria com o blogue Navios da Classe Olympic clique aqui

sábado, novembro 17, 2012

O TITANIC E A BÍBLIA

O TITANIC E A BÍBLIA 
A bordo do Titanic estavam passageiros e tripulantes de várias nacionalidades e línguas que nos momentos finais e trágicos do naufrágio se uniram num espírito de solidariedade e entreajuda mostrando a fé de cada um. A maioria eram cristãos, muçulmanos, judeus, mas também existiam ateus. Entre os cristãos a bordo, contavam-se católicos, evangélicos, protestantes... É graças a um padre, Francis Browne, que hoje temos fotos da vida a bordo no Titanic. Francis Mary Hegarty Browne, foi convidado pelo seu tio, um bispo, a viajar no Titanic desde Southampton até Queenstown. Amante da fotografia, este padre documentou em dezenas de fotografias, a viagem de trem até Southampton, a partida do navio, as fotos dos passageiros que se divertem no convés, os interiores dos camarotes, ginásio, e uma foto rara no primeiro jantar a bordo. Fala-se que foi nesse jantar a bordo que conheceu um casal de milionários que lhe queria pagar a restante viagem até Nova Iorque e o seu retorno ao Reino Unido. Francis Browne ficou entusiasmado e mandou um telegrama aos seus superiores a pedir autorização, a reposta por telégrafo foi curta e grosseira: "SAIA JÁ DESSE NAVIO". Estas palavras deitaram por terra a oportunidade de ser ele a celebrar a missa de domingo a bordo, mas salvou-lhe a vida. Quando se fala em Titanic, em qualquer filme que se faça ou história que se conte sobre ele, é inevitável não se falar sobre o serviço religioso efectuado a bordo, ou daqueles que viram a salvação pela fé, como o passageiro de segunda-classe o Padre Thomas Roussel Davids Byles, que juntou uma multidão na popa do navio em oração enquanto esperavam os momentos finais. 
A bordo de um navio o comandante torna-se a figura mais importante, o «único senhor depois de Deus». No Domingo 14 de Abril ao meio-dia, no salão de jantar de primeira-classe foi celebrado pelo comandante Edward Smith um serviço religioso onde todos foram convidados a participar, inclusive foram convidados a subir até ao salão, os passageiros de segunda e terceira-classe, isto pode ser visto na série de quatro episódios Titanic de Julian Fellowes exibida este ano. No filme Titanic de 1996 série de 2 episódios, o Capitão Smith apresenta-se a presidir o serviço religioso proferindo o Salmo 107:23 - "Os que descem ao mar em navios, mercando nas grandes águas." Salmo 107:28 - "Então clamam ao Senhor na sua angústia e Ele os livra das suas dificuldades. Salmo 107:29 - "Ele faz cessar a tormenta, e acalmam-se as suas ondas." E por fim o Salmo 107:30 - "Então se alegram, porque se aquietaram, assim os leva ao porto desejado." Após uma breve interrupção das personagens, ouvimos novamente o capitão citando a 1ª Epístola de João 5:6 - "Este é Aquele que veio por água e sangue, isto é, Jesus Cristo. Não só por água, mas por água e por sangue. E o Espírito é o que testifica, porque o Espírito é a verdade." 
Nos filmes SOS Titanic, e Titanic de James Cameron, vemos o mesmo serviço religioso com o cântico Eternal Father Strong to Save. 
- Pai Eterno, forte para nos salvar;
Que com o braço deténs a onda inquieta;
Tu que mandas no oceano profundo;
E o obrigas a manter-se nos limites por ti assinalados;
Escuta-nos quando a ti elevamos a nossa voz;
Por todos aqueles que estão em perigo no mar...
Na verdade este cântico foi cantado num outro serviço religioso celebrado na segunda-classe ao fim do dia pelo passageiro de segunda-classe, o Padre Ernest Courtenay Carter. Os versos do cântico foram escritos por William Whiting em 1860, e no ano seguinte foi composto o cântico para os versos, da autoria de John B. Dykes (o mesmo autor da música Nearer My God To Thee) que chamou à melodia que fez para os versos pelo nome de Melita, nome antigo para Malta, local do naufrágio bíblico envolvendo o Apóstolo Paulo e citado nos Atos dos Apóstolos nos capítulos 27 e 28, escrito por Lucas.
Um outro serviço religioso anglicano foi celebrado na sala de jantar de 2ª classe, liderado por Reginald Barker, o segundo comissário. Eva Hart, uma menina sobrevivente, ficou encantada por se poder juntar ao comissário e cantar com ele um dos seus hinos religiosos favoritos, O God Our Help in Ages Past, e recordava-se que naquele momento entregou-se de todo o coração. Este hino que poucos conhecem e nunca citado nos filmes do Titanic, é baseado no Salmo 62.
Mas é durante o naufrágio que a fé destes homens e mulheres mais se evidência. Muito se especula qual a última melodia tocada a bordo, e já ninguém tem dúvidas que os bravos músicos tocaram o hino Nearer My God To Thee.
"Nearer My God To Thee" (Mais Perto de Ti Meu Deus) é um hino cristão do século XIX criado por Sarah Flower Adams, e baseado em Gênesis 28:11-19, que conta a história do sonho de Jacó. (Tradução do Novo Mundo) "11 Com o tempo atingiu certo lugar e se preparou para pernoitar ali, visto que o sol já se tinha posto. Tomou, pois, uma das pedras do lugar e a pôs como apoio para a sua cabeça, e deitou-se naquele lugar. 12 E começou a sonhar, e eis que havia uma escada posta na terra e seu topo tocava nos céus; e eis que anjos de Deus subiam e desciam por ela. 13 E eis que Jeová estava parado acima dela e passou a dizer: “Eu sou Jeová, o Deus de Abraão, teu pai, e o Deus de Isaque. A terra em que estás deitado, eu vou dá-la a ti e à tua descendência. 14 E tua descendência há de tornar-se como as partículas de pó da terra, e tu te hás de espalhar para o oeste, e para o leste, e para o norte, e para o sul, e todas as famílias do solo hão de abençoar a si mesmas por meio de ti e por meio de tua descendência. 15 E eis que estou contigo e vou guardar-te em todo o caminho em que andares, e vou retornar-te a este solo, porque não te abandonarei até que eu tenha realmente feito o que te falei.” 16 Jacó acordou então do sono e disse: “Verdadeiramente, Jeová está neste lugar e eu mesmo não o sabia.” 17 E ficou temeroso e acrescentou: “Quão atemorizante é este lugar! Não é senão a casa de Deus e este é o portão dos céus.” 18 De modo que Jacó se levantou de manhã cedo e tomou a pedra que tivera ali como apoio para a sua cabeça, e erigiu-a como coluna e despejou óleo sobre o topo dela. 19 Ademais, chamou aquele lugar pelo nome de Betel; mas o fato é que o nome da cidade era anteriormente Luz."
Saiba mais sobre este hino aqui
Depois de tocado este hino, o pânico instala-se a bordo, e muitos passageiros juntam-se na popa do navio, lutando pela sobrevivência. É nesta luta pela vida que vemos Jack e Rose no filme de James Cameron tentando passar pela multidão que se amontoa naquela parte do navio, onde ouvimos um passageiro de aparência de terceira-classe citando o Salmo 23:4 - "Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo, a tua vara e o teu cajado me consolam." A citação é interrompida por Jack que pergunta a este se pode se despachar mais depressa por aquele vale. 
Mais à frente vemos o Padre Thomas Roussel Davids Byles, passageiro de segunda-classe com um grupo de fiéis, rezando a Avé Maria. Intercalado com a tentativa frenética de Jack e Rose de se manterem seguros na popa, voltamos a ver o padre desta vez citando o livro de Apocalipse 21:1 - "E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe."  Entre os gritos e a mãe que abraça o filho, o padre continua citando os versículos seguintes ao longe, voltando a cena para si no final do versículo 3 do capítulo 21: "... pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus."  
Rose recorda-se que foi ali que ela e Jack se conheceram, e voltamos ao padre citando por fim o versículo 4: "E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima, e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor nem dor, porque já as primeiras coisas são passadas."
Depois do navio se afundar, vários passageiros nos botes escutam os gritos e consideram que a oração mais apropriada para o momento seria Mateus 6:9-13... a conhecida oração do Pai Nosso, e juntos começaram a rezar pelos falecidos.

sábado, novembro 10, 2012

RÉPLICA DO TITANIC À VENDA


 RÉPLICA DO TITANIC À VENDA
O primeiro modelo do mundo do Titanic a ser construído a partir das plantas originais do navio foi revelado ao público, mas se quiser colocar as suas mãos neste navio, isso vai custar-lhe 1,64M €.
O deslumbrante modelo em escala de 1:48 é uma réplica exacta do navio da White Star Line.
Feito em madeira, latão e fibra de vidro, o modelo levou sete anos para ser construído através dos planos originais, desenhos e medições do navio.
Foi a primeira vez que os planos do Titanic foram disponibilizados pela Harland & Wolff, que trabalhou lado a lado no projecto com os construtores de modelos da Fine Art Models.
O pormenorizado modelo tem mais de 18 metros de comprimento e possui um casco feito em fibra de vidro com revestimento a bronze, unido por mais de 3,3 milhões de rebites.
Cada antepara no navio é uma réplica autêntica das originais, que pesavam mais de 680kg cada, e estão exactamente colocadas onde estavam ao longo dos 270 metros do original que pesava 46.328 toneladas, e cuja construção custou na época cerca de 1,89M €.
O deque é todo feito a partir de madeira verdadeira, assim como o mobiliário do convés, feito nas proporções exactas.
Todos os quartos do navio com janelas para o exterior são feitos precisamente à escala, incluindo a própria mobília e decoração interior de cada um.
A iluminação a bordo do navio é tão complexa que exigiu a instalação de mais de 8km de cabos de fibra óptica. Estes pormenores esculpidos em madeira por dois artesãos levaram dois anos a serem construídos.
O Titanic original foi projectado pela Harland & Wolff, o seu presidente William Pirrie, o designer-chefe Thomas Andrews, e o gerente Alexander Carlisle.
Os planos eram enviados periódicamente para a White Star Line, para que o director da companhia, J. Bruce Ismay os aprovasse ou fizesse sugestões de alteração.
A construção do Titanic começou em 31 de Março de 1909, foi financiada pelo americano JP Morgan e pela sua International Mercantile Marine Co, da qual a White Star Line fazia parte.
Dois anos e dois meses depois, o casco foi lançado, e até ao dia 31 de Março do ano seguinte foi totalmente equipado partindo dez dias depois.
Depois de receber os planos originais do Titanic pela construtora de Belfast, Harland & Wolff, a Fine Art Models passou os dois anos seguintes a concluir a pesquisa e o design para o modelo.
Além disso, tiveram acesso a um dos livros de notas de Thomas Andrews detalhando todas as mudanças feitas a partir do navio irmão Olympic para o Titanic, com desenhos e medidas adicionais.
À data apenas foi feita uma réplica à escala de 1:192, sendo agora esta a maior de sempre.
Um porta-voz da Fine Art Models , com sede no Michigan, EUA, disse: "Nunca tinha sido construído um modelo desta escala do Titanic. Além disso, os planos originais do Titanic nunca foram dados a ninguém. Propusemos não só construir um modelo definitivo do Titanic como uma edição limitada, mas que também fosse o maior, em escala 1:48 do Titanic, com a intenção de construir o melhor e mais detalhado modelo de um navio. Quando a Harland & Wolff percebeu que tinhamos capacidade para fazer tudo o que dissemos que faríamos, eles concordaram em trabalhar connosco lado a lado para realizar esta missão."
O modelo está disponível para compra via on-line por cerca de 1,64M €.

quinta-feira, novembro 01, 2012

O TITANIC E O HALLOWEEN

video
O TITANIC E O HALLOWEEN   
Não é mentira dizer-se que o Titanic apenas se reporta a uma época específica do ano, Abril, mas também é possível recordarmos sempre o Titanic todos os dias do ano, mesmo em outras épocas especiais. Já aqui se falou por exemplo, que todos os natais, a Condessa de Rothes escrevia sempre uma carta de boas festas ao marinheiro Jones que manobrou o bote 8 em que estava a bordo, e que o próprio retirou o número 8 do bote, chegou a emoldurá-lo e a oferecê-lo como presente à Condessa, veja mais em JONES E A CONDESSA DE ROTHES. O Halloween também pode ser repleto de histórias titanicas verdadeiramente assustadoras. O vídeo acima disponível para visualização faz parte de uma cena do filme Ghostbusters 2, em que o Titanic finalmente chega a Nova Iorque desembarcando os passageiros que nunca chegaram ao seu destino. 
Parece que as vítimas da tragédia do Titanic ainda estão presas aos objectos que usaram ​​e tocaram a bordo. Pelo menos é isto o que uma exposição, a Titanic The Experience quer provar. Deste modo, os funcionários da exposição juntaram-se para uma investigação paranormal. Eles afirmam ter encontrado provas bastante conclusivas de que existem fantasmas amigáveis por ali. Nos últimos cinco anos, os membros da equipe da Titanic The Experience tiveram alguns acontecimentos estranhos e sem resposta. Para encontrar respostas para estes eventos incomuns, a Titanic The Experience organizou uma investigação paranormal, que afirmou ter encontrado provas conclusivas de actividade paranormal gerada por passageiros e tripulantes que navegaram no navio lendário na noite que conheceram o seu fatídico destino. 
A equipe da Titanic The Experience não tem certeza, mas não há como negar algumas coisas horripilantes que acontecem na exposição. Os actores da exposição juntaram então algumas das suas experiências e as histórias mais estranhas que aconteceram em torno do "Navio dos Sonhos" e resolveram contar ao público.  Os tours fantasma são para todas as idades e são liderados pelos actores da exposição que normalmente retratam notáveis ​​passageiros do Titanic durante os passeios diários regulares.  Saiba mais em FANTASMAS NO TITANIC.
Mas se nesta noite de abóboras e bruxinhas já não temos idade para um trick or treat (doce ou travessura), podemos sempre lembrar aquelas histórias que dão que pensar, seja pelo mito, seja pelo mistério que as envolve, todas com certeza possuem uma resposta racional. 
Quando em 1985 Ballard descobriu o Titanic, o maior susto que apanhou foi quando a sua equipe expedicionária deparou-se repentinamente com um rosto que lhes sorria na escuridão, mesmo o mais cético estremeceu. Na verdade era um rosto de porcelana, e pertencia a uma boneca de origem francesa ou alemã de olhos verdes cujo corpo era flexível permitindo a cabeça rodar, tornando-a assim mais real. Não se sabe a que criança terá pertencido, para mais pormenor leia em SORRISO NA ESCURIDÃO. Antes do Titanic sequer se tornar numa lenda, já circulavam histórias de arrepiar para os mais sensíveis e impressionáveis. É o caso da silhueta fantasma que surge durante a construção do navio, numa foto tirada junto ao leme, surge a forma humana de um homem. Está provado que algo surge naquele negativo, mas por algum motivo, quer propositado ou erro de revelação, o que vemos é uma forma humana abstrata. Pode ler mais em A SILHUETA. Mas se quisermos algo concreto podemos relembrar a fotografia tirada pelo Padre Browne na partida do Titanic em Queenstown a 11 de Abril de 1912 rumo ao oceano. No topo da chaminé número 4 (a maior vista na foto) encontra-se um ponto negro, a imagem ampliada deixou mostrar a forma de um homem cuja cabeça e os ombros apenas se vêem. Por brincadeira ou exibicionismo este homem, provavelmente um fogueiro, subiu pelas escadas interiores, (já que esta chaminé era falsa e servia apenas de ventilação) e apanhou um pouco de ar fresco. Esta aparição de um rosto enegrecido pela fuligem, provocou imensas gargalhadas nos espetadores em 1912 que viam o luxuoso navio partir, enquanto que outros tantos mais impressionáveis diziam ser a personificação de um ser infernal surgido das entranhas do navio. O mistério até hoje permanece. Pode ver a foto ampliada aqui. Há quem diga que tal rosto era na verdade a suposta múmia que se fazia transportar no Titanic, tratava-se da múmia da vidente que vivera na época de Amenófis IV e cujo túmulo fora descoberto em Tell el Amarna.
Diz a lenda que um tal de Lord Canterville pagou a sua passagem para a exibir num museu dos Estados Unidos. Desde que a mesma foi encontrada por exploradores no Egito, esta causou a morte e a loucura aos que de algum modo se cruzaram no seu caminho. Leia mais em LA MOMIE FATALE e em A MÚMIA DO TITANIC. Loucura ou trauma, muitos passageiros ficaram marcados psicológicamente até às suas mortes, como o caso de alguns passageiros que cometeram suicídio. Annie Robinson que tinha sido uma empregada do Titanic, dois anos e seis meses depois do naufrágio, ficou nervosa e muito agitada quando o vapor Devonian entrou sobre uma forte neblina no porto de Boston e soou a buzina de nevoeiro. Ainda em depressão com as lembranças do acidente, atirou-se do navio e afogou-se. Saiba mais pormenores destes e outros suicídios em O SUICÍDIO E O TITANIC. Fatos ou mitos, estas histórias são verdadeiros doces que mantêm viva a lenda que se tornou o Titanic.

sábado, outubro 27, 2012

SITE TITANIC

SITE TITANIC 
O Titanic Historias com o apoio do TitanicFans Portugal irá criar a nova pagina da WEB a (Sociedade Brasileira do Titanic). Esse Site servirá para preservar a lenda que todos admiram muito. A ideia é preservar a lenda e a sua historia, e convencer a Sociedade Histórica do Titanic e a RMS Titanic.INC a protegerem a área dos destroços evitando:
- Idas ao naufrágio.
- Retirada de Objectos
- Proibir a Venda dos Artefactos já recuperados do Titanic.
O Titanic Histórias pede a todos os que acham que a ideia pode ir para frente ajuda para criar esse site e conseguir o máximo possível de fãs para ela... Aquele que ajudar a divulgar e trazer fãs para a pagina poderá ser um dos administradores dela. Os interessados podem entrar em contacto da seguinte forma:
Quem já for dono de um blog ou site sobre o Titanic, se quiser será automaticamente um administrador.

sexta-feira, outubro 19, 2012

OBJETOS DO TITANIC VÃO SER VENDIDOS

OBJETOS DO TITANIC VÃO SER VENDIDOS 
Objetos recuperados do naufrágio do Titanic serão postos à venda por US$ 189 milhões pela empresa Premier Exhibitions, que detém os direitos sobre qualquer coisa tirada do transatlântico afundado. O navio naufragado, encontrado em 1985 pelo explorador Robert Ballard, já resultou em mais de 5.500 objetos recuperados para a Premier, que promoveu oito expedições aos destroços no fundo do Atlântico desde 1987. Os itens incluem desde delicados pratos de porcelana e talheres de prata até um pedaço de 17 toneladas do esburacado casco do navio. As ações da Premier tiveram alta de 18% nesta terça-feira, após a apresentação de um documento oficial no qual a empresa anuncia a intenção de vender os artefatos pela quantia de US$ 189 milhões a um grupo não identificado de indivíduos. A empresa queria vender sua participação nos destroços do Titanic para se concentrar na realização de exposições itinerantes, mas um tribunal dos Estados Unidos decidiu no ano passado que qualquer venda deve permitir que a coleção seja mantida junta.
Ao Felipe Campelo que nos indicou esta noticia tirada do site http://g1.globo.com

sábado, outubro 13, 2012

TITANIC ÁRABE

TITANIC ÁRABE
Um director iraniano disse recentemente que tenciona fazer um filme que acompanhe um viajante iraniano no Titanic. A história do filme intitulado provisoriamente de "Titanic 2" será narrada a partir do ponto de vista de um viajante iraniano, disse Ali Atshani ao serviço noticioso persa Mehr News Agency. O enredo do filme foi escrito por Mohsen Emamian e Amir-Ali Mohsenin vai escrever o roteiro. "O filme requer a construção de um cenário gigantesco e vai levar muito tempo para se tomarem as providências necessárias para a fase de pré-produção", afirmou Atshani. A produção começará em um ano, disse Atshani, que está neste momento a fazer o filme em 3D chamado "Mr. A." sobre um engenheiro que sabe que vai morrer num futuro próximo, mas não sabe a hora exacta. Algumas obras de Atshani incluem “Banana Skin”, “Democracy in the Daylight” and “The President’s Cell Phone”. Dois passageiros do Titanic, tinham em sua posse um manuscrito raro do poema Rubaiyat de Omar Khayyam, de aproximadamente 800 anos, que afundou com o navio em 1912. O escritor franco-libanês Amin Maalouf deu descrições detalhadas sobre a história do manuscrito, em seu romance histórico "Samarkand", que foi publicado em 1988.

sexta-feira, outubro 05, 2012

O TITANIC E OS 5 MITOS QUE SOBREVIVERAM AO NAUFRÁGIO

O TITANIC E OS 5 MITOS QUE SOBREVIVERAM AO NAUFRÁGIO 
Foi por volta das 11:40 da noite do dia 14 de Abril de 1912 que o navio RMS Titanic atingiu um iceberg e causou uma das maiores fatalidades navais de toda a História. Apesar do filme Titanic (de James Cameron, lançado em 1997) ter alcançado imenso sucesso, ele não foi o primeiro a homenagear o navio transatlântico.
E o que poucas pessoas sabem é que muitos dos relatos mostrados nos filmes não condizem com a realidade vivida pelos tripulantes e passageiros do navio. Confira agora quais são os cinco maiores mitos que o cinema ajudou a divulgar, mas que podem ser apenas histórias fantasiosas criadas para aumentar a atmosfera mitológica do Titanic.  
1. “Nem Deus pode afundar o Titanic”
Apesar dessa frase ser muitas vezes repetida para mostrar que os grandes nomes da White Star Line (a empresa responsável pelo navio) e o comandante da embarcação estavam superestimando o poder do Titanic – e que, claramente, haviam se enganado –, ela pode não ser real. Pelo menos é o que afirma Richard Howells, especialista do Kings College de Londres.
Ele afirma que esse mito pode ter sido introduzido no imaginário popular após o acidente. Segundo o pesquisador, a White Star Line nunca disse que o navio era invulnerável. Há também relatos de que havia muito menos publicidade em torno do Titanic do que se imagina, pois o grande nome da construção naval na época era o Olympic – um navio-irmão do Titanic criado pela mesma empresa e responsável pelo mesmo trajeto em anos anteriores. 
2. A última música
Em diversos filmes sobre o Titanic, o grupo de música é mostrado tocando o hino cristão “Nearer, My God, To Thee (Mais perto, meu Deus, para Ti)”. Até hoje não se sabe se era realmente essa a canção que os instrumentistas do transatlântico estavam tocando no momento do naufrágio. Em 1958, o filme “A Night to Remember” mostrou o naufrágio do Titanic ocorrendo com a já mencionada canção. James Cameron achou a sincronia entre música e imagens perfeita e decidiu utilizar a mesma ideia em seu filme (o vídeo abaixo mostra a versão de Cameron). Há duas diferenças básicas nas versões: a de 1958 mostra os músicos cantando até o momento em que a água começa a arrastá-los; enquanto na de 1997, eles tocam uma versão instrumental de “Nearer, My God, To Thee”, que é interrompida quando um dos violinistas diz: “Senhores, foi um privilégio tocar com vocês esta noite”. Pode-se dizer que a origem do mito tenha sido o jornal Daily Mirror (da Inglaterra), que afirmou que eles estavam tocando a canção enquanto o barco afundava – em uma tentativa de romantizar o acontecimento. 
3. O capitão Smith não foi um herói 
Todos os filmes mostram o capitão Smith como um verdadeiro herói no naufrágio. Há, inclusive, histórias de que após o afundamento completo do Titanic, ele podia ser visto nadando com uma criança nos braços para salvá-la da morte. Segundo o site da BBC, várias estátuas erguidas em sua homenagem na Inglaterra.
Mas ao que dizem alguns especialistas sobre o naufrágio, todo o heroísmo e esforços para salvar os passageiros pode não ter sido tão real assim. Nos primeiros minutos após o acidente, botes de salvamento com espaço para 65 pessoas abandonaram o navio com menos de 30 pessoas e não retornaram para salvar outras vítimas.
Paul Lounden-Brown, da Sociedade Histórica Titanic, diz que o único culpado pelo acidente é o Capitão e nenhuma outra pessoa da cabine de comando pode ser responsabilizada. Uma de suas decisões mais equivocadas foi não ter avisado a todos os passageiros que havia acontecido um acidente.
O pesquisador afirma que a ordem de abandonar o navio nunca foi dada. Por isso, é muito provável que centenas de pessoas tenham morrido sem nem ao menos ficarem sabendo que havia acontecido um acidente. John Graves (do Museu Marítimo Nacional, em Londres) diz que Smith pode ter entrado em choque por não possuir um plano de evacuação, por isso não conseguiu tomar qualquer decisão importante. 
4. J. Bruce Ismay: o empresário vilão
Filmes sobre o naufrágio costumam mostrar J. Bruce Ismay – o presidente da White Star Line – como um homem covarde que abandonou o Titanic no primeiro bote salva-vidas a ser lançado no mar. A origem do mito pode ter sido outro acidente com navios da White Star, quando o próprio Ismay recusou-se a cooperar com William Randolph Hearst, um grande magnata da imprensa norte-americana.
Depois do acidente com o Titanic, Hearst pode ter se aproveitado para acusar Ismay como forma de vingança. Muitos dos jornais ligados ao magnata o chamavam de J. Brute Ismay (um trocadilho com seu nome, o acusando de ser um animal irracional), o que contribuiu bastante para que a imagem de covarde fosse proliferada. Os especialistas consultados pela BBC afirmam que há vários relatos de sobreviventes que foram ajudados por Ismay, antes que ele pudesse colocar-se nos botes para salvar sua vida. Mesmo assim, a imprensa continuou acusando o presidente da White Star Line. Em 1913, ele se afastou da companhia, falido. 
5. A terceira classe foi abandonada para a morte
Nos filmes que mostram o naufrágio do transatlântico, a terceira classe é mostrada de maneira completamente separada das outras – e isso fica mais claro na versão de James Cameron, em que há destaque para personagens de lá. Os portões de separação realmente existiam, não para evitar que eles pudessem entrar nos botes, mas para o cumprimento de normas sanitárias dos Estados Unidos. Como no navio havia muitos imigrantes que queria tentar uma nova vida na América, o Titanic teria que parar em Ellis Island para que houvesse uma inspeção sanitária e burocrática dos passageiros (que vinham de países como China, Holanda, Itália, Armênia, Rússia, Escandinávia e Siria). E para evitar que qualquer doença fosse transmitida às demais pessoas, havia a separação – respeitando normas dos Estados Unidos.
A terceira classe possuía seus próprios botes salva-vidas, mas para chegar até eles seria necessário percorrer uma série de corredores que mais se pareciam com labirintos. Por isso, muitos acabaram morrendo afogados dentro do navio. Também há várias evidências de que, ao chegar ao local onde deveriam estar os botes, muitos deles já haviam sido levados para o mar.
Nas conclusões finais do inquérito sobre o naufrágio, foi constatado que “não houve evidências de que houve alguma tentativa de deixar, deliberadamente,  os passageiros da terceira classe morrerem“. Vale lembrar que a maior parte das mortes ocorreu entre passageiros da terceira classe e tripulação: de 1.616 pessoas, apenas 394 se salvaram.

Ao Felipe Campelo que nos indicou esta noticia tirada do site http://www.tecmundo.com.br/