sexta-feira, novembro 07, 2008

O SOBREVIVENTE DA FOTO
Hugh Woolner nasceu em 28 de Setembro de 1866 e com 45 anos, foi um dos sobreviventes do Titanic. O Sr. Hugh Woolner residia naa Rua Welbeck nº29, Londres e era o director de vários negócios. Comprou um bilhete da primeira classe e ocupou a cabine C-52 (possivelmente com Mauritz Björnström-Steffansson). Embarcou no Titanic em Southampton. De acordo com o seu testemunho “uma senhora (Sra. Churchill Candee) foi recomendada a meu cuidado por cartas de amigos em Inglaterra. Embarcou no navio em Cherbourg, mas eu não a tinha conhecido antes.”
Além de recordar algumas coisas do dia a dia a bordo do navio, recordava-se de coisas fora de comum...
“Eu observei que, tanto quanto minha memória me permite, que o número de milhas por dia ia aumentado enquanto nós navegávamos. Se eu bem me recordo, um dia eram 314 milhas, e no dia seguinte eram 356 milhas e aquele é o último número que me recordo (soube-se mais tarde que na realidade eram 514 e 556). Eu penso que era o último número por acima dos anúncios do navio.”

A respeito do capitão Smith mais tarde recordou: “Eu vi-o no pequeno almoço e, eu penso, no convívo uma noite no bar, mas eu não estou bem certo disso.”
Na altura da colisão, Woolner estava na sala de fumo da primeira classe com Mauritz Björnström-Steffansson e um “Sr. Kennett” (provavelmente Edward Austin Kent).
“Nós sentimos um estremecimento, uma pancada, não exactamente um choque, mas uma pancada lenta; e então nós sentimos um som de rasgo que percorria o navio inteiro. Todos, tantos homens quantos eu podia ver, foram lá para fora rapidamente através das portas giratórias no lado estibordo, e viram algo a percorrer até a popa. Eu comecei a escutar o que diziam. As pessoas suponham o que poderia ter sido, e um homem disse, 'um iceberg passou agora mesmo.” Mas quem esse homem era, eu não sei. Eu nunca mais o vi." Woolner recorda que foi procurar a Sra. Candee e encontrou-a na porta do seu quarto. E tranquilizou-a que tinha sofrido um pequeno acidente e foram para o convés. A caminho do convés num dos corredores do navio viram dois passageiros a envergar os coletes salva-vidas e foram questionar o comissário de bordo que confirmou que deveriam vestir os coletes. Retornaram ao camarote e vestiram os coletes. Woolner embarcou a sra Candee num bote e manteve-se sempre acompanhado do seu amigo Mauritz, assistiu à recusa da sra. Ida Strauss que persistiu a ficar com o marido e morrer com ele. Hugh afirma que quem disparou tiros para o alto foi Lightoller e Murdoch aí perceberam que o navio se ia afundar e saltaram do convés para o bote D. Mauritz saltou e ficou meio fora e meio dentro do bote, Woolner quase preferia perder os dedos a cair na água e foi içado. Ajudaram também um homem a içar-se para dentro. Havia agora 6 homens no barco salva-vidas e aproximadamente 30 mulheres e crianças. Viram o navio deslizar para dentro de água e não retornaram para recolher sobreviventes. O sol nasceu e Hugh pode ver os icebergues rosados e o Carpathia se aproximando. Hugh Woolner foi recentemente identificado nesta mesma foto na frente do bote salva-vidas. Morreu em 13 de Fevereiro de 1925 em Budapeste.

4 comentários:

Alencar disse...

Parabéns, ótimo post.
História interessante deste sobrevivente Hugh Woolner.

Pâm SãoPauliNa-RP disse...

Oiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
gostei do post.....
um sobrevivente!!!!!!!

Gente eu imagino quando o navio bateu uma pancada forte kkkkkk

BjO

Rodrigo Aparecido Piller disse...

Maravilhoso poder desvendar pessoas em fotos que ficariam incógnitas eternamente não fosse o valoroso trabalho de quem estuda essa grande história....

Parabéns pelo post... INCRÍVEL

eu te amo thuann disse...

pow muito boa essa materia,ae titanic fans ta ótimo sempre com nossas novidades.