sábado, fevereiro 09, 2008

RUBÁIYÁT I
DE OMAR KHÁYYÁM
Debaixo de um arbusto, um pão e uma garrafa
de vinho e os meus poemas: tudo o que preciso.
E tu, que do meu lado cantas no deserto,
e o deserto se torna, então, no paraíso.

2 comentários:

Alencar disse...

Lindo poema, no momento é o que penso:
"Só em ter quem eu amo do meu lado"

Parabéns, quero ver os próximos...

Abraços do Capitão.

Jefferson disse...

Muito bonito mesmo, e quanto ao q capitão disse, eu concordo plenamente. :D
abraços