terça-feira, abril 25, 2006

TITANIC
Mellisa - O Titanic estava agora a chegar a Cherbourg, certo?
Alan - Sim, pelas 18h30, ao todo embarcaram 274 passageiros, mais de metade em primeira-classe. Vinham da estação de comboio de Saint-Lazare num dos seis comboios Transatlantiques que faziam a linha Paris-Cherbourg.
Louis - É importante frisar que quando o Titanic deitou âncora no porto de Cherbourg teve de o fazer no abrigo exterior, dado que o porto de Cherbourg era mais pequeno do que o de Southampton e as suas instalações não tinham capacidade para acolher os novos transatlânticos de dimensões tão colossais como era o caso do Titanic e do Olympic.
Melissa - Foi por isso que a companhia mandou construir nos mesmos estaleiros dois navios auxiliares?
Alan - Exactamente, o Nomadic e o Traffic, que iam operar apenas no porto de Cherbourg. O Nomadic transportou os passageiros de primeira e segunda-classe até ao Titanic e o Traffic era exclusivo aos passageiros de terceira. No regresso levaram 24 passageiros para França.
Melissa - É aqui que embarca a famosa Molly Brown...
Richard - Se me permite, na altura ela ainda não era chamada por Molly, esse apelido foi-lhe dado 30 anos mais tarde...

Molly - Toma lá, se fores capaz. Hey, Astor, tudo em forma?

Astor - Prazer em vê-la, Margaret.

Molly - Vemo-nos ao jantar.

Para muitos milionários e aristocratas, a viagem inaugural do Titanic foi um encontro obrigatório, uma oportunidade que não podiam deixar escapar. Entre eles estavam Edgar e Leila Mayer, os Strauss, Sir Cosmo e Lady Lucille Duff-Gordon, Guggenheim... Sir John Jacob Astor IV também embarcou acompanhado da sua segunda mulher e jovem esposa, Madeleine, com quem tinha casado à pressa por se encontrar grávida, o seu batalhão de empregados e com o seu fiel airedale Kitty. Era o homem mais rico a bordo. A sua fortuna estimava-se em 87 milhões de dólares. Este iria ser o principal tema de conversa ao jantar. Também subiram a bordo vários jornalistas franceses, desejosos de comprovar se tudo quanto se dizia da última jóia da White Star era verdade.

Camille - Estou pronta. Dorothy, dê de comer às crianças e nada de guloseimas. Depois pode ir para o seu camarote, fica dispensada.

Dorothy - Sim, madame.

John - Os teus pais já foram, Camille.

Richard - Pai, não posso mesmo ir?

George - Numa outra noite. Esta é especial, é a primeira noite a bordo. Sê um bom menino. Amanhã vamos passear pelo navio e brincar um pouco. O que achas?

Richard - É promessa.

Os passageiros de primeira classe que tinham realizado a travessia transoceanica a bordo do Olympic comprovaram com assombro que a companhia de navegação, pensando nos mais ínfimos pormenores havia-lhes destinado os mesmos camarotes que no navio gémeo, a cuidada apresentação da cama com dossel, a casa de banho privativa com duche e banheira, encontraram o mesmo pessoal de serviço que na travessia anterior e os mesmos companheiros de viagem.

Harriet - Os Astor... que idade tem ela mesmo?

Molly - Dezoito. E ao que parece grávida.

Athur - Que escândalo.

Harriet - E o que diz a primeira mulher dele?

Camille - Mãe, por favor.

Molly - Hey, Bruce, parece que o conforto dos seus navios estimula o aumento da natalidade e você é o responsável... ahahah.

Ismay - O Sr. Astor é um dos nossos passageiros mais assíduos, escolhe sempre a White Star Line para onde quer que vá. Depois de si, Margaret.

Molly - Amável, Bruce. Barks! Não quer sentar-se com a sua família na nossa mesa?

George - É um prazer.

Harriet - Não me vou sentar na mesma mesa que a famigerada Margaret Brown...

Arthur - Não sejas do contra.

John - Tu primeiro, Camille.

George - Força, John.

David - Cavalheiros, há lugar para um cavalheiro e para a sua esposa?

Ismay - Fraser, que prazer em vê-lo. Creio que ninguém se importa, não é verdade, meus senhores?

George - Ora ora ora... Quem temos nós a bordo...

Camille - George, por favor...

Às oito da noite, as embarcações auxiliares Nomadic e Traffic regressaram ao porto. Com uma hora de atraso, por causa do incidente à saída de Southampton, o Titanic pôs em marcha as suas máquinas e ao fim de dez minutos levantou âncora. Queenstown era o próximo destino e última escala de embarque, prevista ser avistada em quinze horas de navegação.

Amanhã veremos como termina este jantar, qual o mistério envolto neste homem de nome David Fraser que tanto inquieta os Barks...

2 comentários:

Alencar disse...

Nossa muito legal.
Que mistérios ronda o Sr David Fraser.
Aguardarei ancioso o próximo post.
Parabéns Mário.

lorenna disse...

Oi...Obrigada pela visita...
Quanto mistério...
Parabéns pela história...
Beijos
Bom fim de semana...