domingo, abril 23, 2006

TITANIC
Edward - Olá e adeus, Irlanda.
Carl - É... tão depressa chegámos como já partimos... para os milionários é mais uma viagem, depressa estão de volta. Para nós é uma viagem de apenas ida, não tem retorno.
Edward - Quem te disse que não voltarás um dia? Se lutares pelos teus intentos, voltarás concerteza, e em primeira-classe!
Carl - Ahahah, resta-nos sonhar com as cobertas altas... com o luxo...
Edward - É a Dorothy!
Carl - Quem?
Edward - A menina no convés da primeira-classe.
Carl - A que esperavas ontem?
Edward - Sim.
Carl - Nem parece uma das nossas.
Edward - E não é!
Carl - Ela nasceu para a alta sociedade.
George - Enrola-o, isso, e agora solta-o. Boa!
Um rapaz aproximou-se e pegou-me o peão do chão para me devolver.
Richard - Muito obrigado. Queres jogar?
Peter - Gostaria muito, mas não posso. Com licença.
John - Quem era?
Richard - O rapaz do elevador. É quem maneja o elevador. Ele preferia estar a jogar comigo, mas não pode.
Eu ficava com o meu pai por isso lembro-me de estar com ele. Sabe como os pais estragam os filhinhos com mimos.
Dorothy - Não é justo!
John - O quê?
Dorothy - É muito pouco social terem barreiras erguidas para os impedirem de chegarem onde estamos e nos impedirem de chegarmos onde eles estão.
John - Não é social. É uma coisa meramente económica. Oportunidade igual para pagamento igual.
Camille - Boa tarde. Sou Camille Barks, esperamos um telegrama.
Phillips - São tantas mensagens... cá está.
Camille - Exactamente. «O Ray manda lembranças, gostaria de estar a viajar como vocês. Desejo-vos muita prosperidade. Fico contando os dias que faltam para a sua volta. Não lhe poderia ser infiel mesmo que eu desejasse. Espero ter notícias suas.»
Queria mandar um marconigrama.
Bride - O endereço em cima.
Harriett - A minha filha está na nossa casa em Queenstown...
Camille - «Minha querida Gladys, quem me dera que estivesses a divertir-te num palácio flutuante como eu estou agora. Cumprimentos para aqueles que ficaram em casa. A partir do navio mais luxuoso do mundo.»
Harriett - Esperamos mais telegramas. Entreguem-nos logo.
Bride - Uma boa viagem.
Camille - Assim espero.
Phillips - Ricos arrogantes. Consideram isto uma diversão.
Bride - Mas a recompensa é boa. Uma de 20.
Phillips - Metade para mim. Afinal eu mereço, faço 25 anos hoje.
Bride - Bem mereces, não é todos os dias que se faz aniversário no maior navio do mundo e no mais luxuoso.
Phillips - Blá blá blá... Luxuoso, encurralados o dia inteiro entre quatro paredes...
Lembro-me de estar no quarto das crianças com outros meninos a divertir-me. O quarto de dormir dos meus pais era uma das suites de primeira-classe mais luxuosas. E situava-se na coberta C. Talhas de madeira, móveis decorados, tecidos estampados, os lavabos especialmente encomendados para o banheiro dos camarotes de primeira-classe com o símbolo da White Star Line, eram alguns dos pormenores de luxo. Torna-se fácil imaginar o assombro dos passageiros de primeira-classe ao abrir a porta do seu camarote e descobrir o extraordinário requinte dos pormenores.
Ao final da tarde o meu pai veio ter comigo e disse-me:
George - Richard, hoje vens connosco para a salão de jantar, vais sentar-te com pessoas importantes tens de estar no teu melhor.
Camille - O que te deu?
Era a melhor notícia que me poderiam ter dado.

2 comentários:

lorenna disse...

OI...
MUITO OBRIGADA PELA VISITA!!!
PARABÉNS PELA HISTÓRIA!!!!
AMEI!!!
BEIJOS
E BOM CARNAVAL!!!!

Alencar disse...

Como sempre mais um capítulo interessante.

Sem contar esta linda música ao fundo.

Parabéns.