quinta-feira, abril 20, 2006

TITANIC
Edward - Dorothy, que vais fazer na América?
Dorothy - Vou continuar com os meus patrões e depois tentar uma vida nova... casar, ter filhos, poder educá-los para serem boas pessoas no futuro. Tencionas ter filhos?
Edward - Eu? Nunca pensei nisso, mas dizem que eu daria um bom pai. Gosto de crianças.
Dorothy - E tu, que vais fazer na América?
Edward - Ser rico...
Dorothy - Ahah. És doido...
Edward - É o que todos dizem. É esse o meu sonho.
Dorothy - Ser doido e rico?
Edward - Ahahah. Não. O meu sonho é fazer parte dos ricos.
Dorothy - Então tens de te esforçar para que isso aconteça.
Edward - É uma fantasia idiota, eu sei.
Dorothy - Não acho. A América é a terra das oportunidades, onde qualquer sonho é possível.
Edward - Tenho a certeza que tu vais-te dar bem lá. És mais bonita do que eu.
Dorothy - Os ricos devem ser bonitos? Eu não quero ser rica.
Edward - O que queres fazer então?
Dorothy - Ser feliz!
Edward - As pessoas olham para nós...
Dorothy - Pensam que somos um casal.
Edward - Que queres dizer?
Dorothy - Que nos damos bem os dois...
Edward - Não é fácil lidar contigo... Estás a gostar da viagem?
Dorothy - Não me vai deixar grandes recordações.
Edward - Enganas-te. Vou lembrar-me muito tempo desta noite.
Dorothy - Vais?
Edward - Vou. Foi uma sorte ter-te conhecido. Ter sido atrevido contigo.
Dorothy - Vês? Se não tivesses sido atrevido eu nunca me teria aproximado com medo...
Edward - Medo? De quê?
Dorothy - De me achares uma mulher fácil.
Edward - Nunca acharia isso. Está na cara que tipo de mulher és.
Dorothy - Edward... Não estamos apaixonados... pois não?
Edward - Estamos?
Dorothy - Suponho que não.
Edward - Claro que não.
Dorothy - Se não te importas, despeço-me. Começo a sentir frio.
Edward - Claro. Desculpa. Eu acompanho-te.
Dorothy - Não é necessário. Fica a dar o teu passeio.
Edward - Faço questão. Por favor.
Dorothy - Obrigada na mesma. És um homem muito especial, Edward. Nunca te esquecerei. Não tenho uma sala de estar com lareira, nem um sofá confortável onde pudessemos conversar, o meu camarote é mínimo, e partilho-o com mais três desconhecidas irlandesas.
Edward - Vemo-nos amanhã?
Dorothy - Espero que sim. Não te perdoarei se não me vieres buscar.
O silêncio abateu-se sobre o corredor... os dois olharam um para o outro nos olhos, pareceu durar horas. No entanto, o jovem Edward tinha de voltar para a sua parte do convés, os camarotes dos solteiros, mas antes, e sem aviso, deu-lhe um rápido beijo na boca e Dorothy permaneceu na porta do seu camarote a vê-lo desaparecer na escuridão.
No entanto na primeira-classe o clima romântico também se tinha abatido, aquele ar pesado da noite anterior tinha-se desvanecido aos poucos, esta noite nem George nem Camille se dirigiram à sala de jantar (para grande descontentamento de David Fraser). Os meus pais preferiram jantar no camarote, trancaram a suite à chave e lá permaneceram os dois juntos...
George - Não abras os olhos... Entra. Não abras os olhos... não para já...
Camille - Porquê tanta surpresa...? Fizeste-me vestir toda para o jantar e voltamos para trás...
George - Podes abrir...
Todo o camarote estava repleto de rosas que tinham vindo de Queenstown no dia anterior, os últimos raios de sol entravam por entre os vidros dando um tom alaranjado a todo aquele espaço. O meu pai abraçou-a pelas costas segurando-lhe nas mãos uma rosa.
Camille - Que loucura.... que lindas...
George - São uma pequenissima prova dos meus sentimentos por ti. Mas ainda não terminei...
Camille - Não?
Ela voltou-se para ele de frente. Ele segurou-lhe na mão e tirou do bolso um anel lindíssimo em Ouro e Diamantes.
Camille - Minha nossa.
George - Não precisas dizer nada. A prova é que o amor que nos une, jamais um homem à face da Terra pode separar.
Camille - George, eu quero ser tua...
O meu pai beijou a minha mãe. Foi um momento mágico. Podia durar uma eternidade. Os dois caíram na cama envolvendo-se apaixonadamente, livraram-se das roupas como dois amantes jovens apaixonados desejando-se um ao outro, desejando serem um só.

Música: Love Theme From «Bladerunner» - Álbum: Themes - Compositor: Vangelis.

http://www.flamesky.com/music/online.asp?id=5699

1 comentário:

Alencar disse...

Nossa linda história de amor.

Acho que a relação de Edward e Dorothy vai terminar em casamento, hehehe.

Mário, meus parabéns.